Card image cap

WUZU: CONHEÇA A FINTECH QUE CHAMOU A ATENÇÃO DE GRANDES FUNDOS DE INVESTIMENTO

O mercado financeiro está cada vez mais digitalizado e, com isso, as empresas crescentemente estão tendo a oportunidade de estar em conformidade com as regulações do mercado sem precisar gastar muito com isso. A Wuzu, nova fintech disponível na plataforma, busca democratizar o mercado de capitais.

A startup criou o primeiro sistema de bolsa 100% baseado em computação na nuvem e com possibilidade de registro via blockchain. Investidos pela Bossa Nova e Duxx, trabalhando com grandes nomes como o BTG Pactual e BMV (principal player do segmento de créditos de carbono no Brasil), a Wuzu almeja replicar a transformação que a Nasdaq realizou no mercado norte-americano entre 1970 e 1990. Iniciando como uma peça na infraestrutura de negociação de ativos ilíquidos (OTC) e depois evoluindo para uma Bolsa de Valores regulada.

  • A Wuzu busca democratizar o mercado de capitais, tornando-o mais ágil e escalável.
  • O Brasil possui diversos mercados de negociações e, inspirado em cases como os Estados Unidos que possui 13 bolsas de valores, a Wuzu quer digitalizar o que, ainda nos dias de hoje, continua analógico.
  • A Wuzu possui tecnologia proprietária para digitalizar o mercado de negociações, oferecendo uma solução completa na nuvem para negociações eletrônicas e infraestrutura de bolsa de valores.
  • Com a tecnologia da Wuzu é possível criar uma nova plataforma completa em até 2 horas. Disponibilizando, ainda, soluções de Home Broker, Matching Engine, Back Office e Custódia.
  • Nenhum outro concorrente do Brasil proporciona uma solução tão completa quanto a Wuzu. Globalmente, é a solução com o melhor custo-benefício do mercado. 

Mercado e Resultados: 

  • O mercado de Energia transaciona mais de R$500 milhões ao dia e apenas 10% desse valor é transacionado digitalmente.
  • Boa parte das operações ainda são feitas por telefone, o que é menos seguro e mais caro.
  • Quase a totalidade das negociações de balcão são feitas por telefone, criando um mercado potencial para digitalização das transações que somam mais de R$ 4,5 bilhões ao dia.
  • A startup atua desde 2017 na busca da democratização de investimentos de uma forma geral.
  • Durante sua jornada a Wuzu já recebeu aporte de 3 fundos de investimentos: DUXX, Superjobs e Bossanova.
  • Já proporcionou para diversos clientes a possibilidade de ter uma plataforma completamente personalizada, tornando o mercado de negociações mais prático e acessível, e o melhor, mais rentável. 
  • No final de 2019 a Wuzu lançou a primeira etapa do projeto: ReitBZ do BTG Pactual, projeto que contou com tecnologia totalmente proprietária da Wuzu para levantar mais de R$ 15 milhões ao redor do mundo.

Wuzu chegou a 43% de cotas reservadas e avança para atingir o mínimo necessário para a captação ser considerada bem-sucedida. Mais de 100 investidores já investiram na fintech e isso só comprova o fato de que 2020 vem sendo um ano muito promissor para o investimento em startups, principalmente para as fintechs.

>> CONFIRA A OFERTA COMPLETA

Se você ainda tiver dúvidas sobre a fintech, não existe nada melhor do que bater um papo com o CEO da fintech, por isso, proporcionamos um momento para que você possa fazer exatamente isso: Webinar da Wuzu, participe!

Na quinta-feira, 29 de outubro, às 19h30, faremos o primeiro Webinar da Wuzu para que você possa conhecer tudo sobre a startup e sanar quaisquer dúvidas sobre a empresa.

>> CONFIRME SUA PRESENÇA NO WEBINAR