TrashIn - Follow On

Porto Alegre / RS | Site da Empresa |

A Trashin realiza gestão de resíduos 360°, conectando todos os resíduos ao seu destino correto e gerando impacto positivo, através da logística reversa e economia circular aliadas à gestão, marketing e tecnologia. Presente atualmente em 7 estados do país, atende clientes como Havaianas, P&G, Unimed, SAP, Movida, Parque Ibirapuera, Sicredi e Nexa Resources.

Captação


Reservado nos últimos 7 dias

Bruno e outras 206 pessoas estão investindo

Valor da ação R$ 10,00
Lote mínimo de ações 100
Investimento mínimo R$ 1.000
Valuation R$ 20.000.000
Participação 5%
Total reservado R$ 0
Total depositado R$ 1.000.000
Total captado R$ 1.000.000
Mín. a captar R$ 666.667
Máx. a captar R$ 1.000.000
Fim da captação 02/06/2021

Propósito

Por que fazemos?

Queremos ajudar pessoas e empresas a separarem e destinarem melhor o seu lixo para que possamos aumentar o reaproveitamento dos resíduos, utilizando-os como recursos.

Como fazemos?

Conectando geradores de resíduos, cooperativas de reciclagem e a indústria de beneficiamento e transformação - obtendo e armazenando as informações de toda a cadeia para melhor comercialização e aproveitamento do material.

O que fazemos?

Solução para gestão de resíduos, logística reversa e economia circular aliada à gestão, marketing e tecnologia.

Indicadores

Informações sobre a oferta pública

Nos últimos dois anos de atuação, a Trashin tornou-se referência nacional em logística reversa e gestão de resíduos; com uma equipe enxuta e atuando junto a grandes marcas como Havaianas, P&G, Movida, Unimed, Parque Ibirapuera (Urbia), entre várias outras, e consolidando-se como autoridade em pautas atuais de grande relevância, como ESG e Economia Circular.

O momento é de crescimento acelerado e expansão em termos de equipe e capacidade operacional, para que consigamos atender totalmente a crescente demanda decorrente do foco do mercado em soluções tecnológicas e inovadoras para gestão de resíduos e logística reversa, além de nos tornarmos líderes em um setor que cresce a taxas elevadas anualmente e ainda possui um grande espaço a ser preenchido.

Tendências de mercado e legislativas têm favorecido nossa penetração no mercado e gerado novas oportunidades em diferentes segmentos e regiões do país. Através de soluções totalmente replicáveis, conseguimos desenvolver um modelo de negócios acessível, escalável e simultaneamente adaptado às necessidades específicas de cada cliente.

Para suprir essas demandas, qualificarmos ainda mais nossa equipe e seguirmos oferecendo soluções inovadoras ao mercado é que estamos realizando uma nova rodada de captação. Acreditamos que ainda há muito a ser feito e muito impacto socioambiental positivo a ser gerado, por isso contamos com cada um dos nossos investidores para continuarmos acelerando a transformação do setor de resíduos do Brasil e do mundo.

 

1. Problema

Dificuldade para centralizar a gestão de resíduos
Existem muitos operadores específicos para cada tipo de resíduo (perigoso, construção civil, orgânico, reciclável, etc.) e nossos clientes possuem dificuldades para concentrar toda gestão de resíduos em um único fornecedor que garanta a gestão completa de seus resíduos.

Baixo aproveitamento dos resíduos e custo elevado de destinação
Com a falta de educação ambiental dos geradores, existe um baixo aproveitamento dos resíduos coletados, o que gera uma operação com custos elevados e um grande desperdício de recursos.

Rastreabilidade, informação e transparência dos dados 
A maioria dos geradores não tem informações sobre a gestão de seus resíduos de ponta a ponta, o que impede a tomada de decisões estratégicas e impacta nos resultados de suas ações de sustentabilidade.

Baixo índice de reciclagem e falta de matéria-prima
Menos de 4% dos resíduos gerados são reaproveitados no Brasil, enquanto ao mesmo tempo faltam recursos produtivos na indústria, o que obriga muitas empresas a importar matéria-prima de outros países. 

Exclusão social e baixa renda 
As cooperativas de triagem recebem baixo volume de resíduos e com baixo aproveitamento. Além disso, ficam com a menor parte do valor da cadeia de reciclagem por possuírem pouca infraestrutura e dependerem de muitos intermediários, o que dificulta seu crescimento a conexão direta com a indústria; gerando exclusão social e uma baixa renda aos cooperados.

 

2. Modelo de negócios

Como funciona?

Gestão de resíduos 360°: simplificamos o processo de gestão de resíduos, da coleta à transformação ou destinação adequada, buscando valorizar o resíduo; gerando renda e transformando problemas em recursos, através de gestão, marketing, tecnologia e logística reversa. Coletas ajustadas aos clientes; educação e sinalização no gerador; rastreabilidade da cadeia; sistema online com informações completas sobre a gestão de resíduos, dados de consumo dos geradores e o impacto socioambiental do cliente; projetos de logística reversa; cashback aos geradores sobre a venda dos resíduos; parceria com cooperativas para triagem e venda dos resíduos; soluções de beneficiamento para reaproveitamento dos resíduos.

Somos o 2º lugar das TOP10 Cleantechs e TOP5 de Inovação Social no Ranking da 100 Open Startups e TOP3 PMEs na categoria Novos produtos, serviços e modelos de negócios do Grow+ Innovation Awards 2020. Nosso principal diferencial é a atuação em diversas etapas da reciclagem aliada à tecnologia e à gestão.

Como monetiza?

Nosso modelo de negócio é baseado em soluções sistêmicas (através da conexão das soluções próprias aliadas a uma rede de parceiros) para atender o público B2B e potencial para atender o público B2G. Nosso preço é competitivo com os atuais valores aplicados pelas soluções no mercado, mas conta com diversos diferenciais competitivos pela inserção de tecnologia, gestão e marketing atrelado ao produto e serviço prestado.

A empresa possui várias formas de monetização:

  • Cobrança por coletas e destinação de resíduos;
  • Projetos de logística reversa;
  • Percentual sobre a venda dos resíduos próprios ou destinados a parceiros;
  • Venda de produtos feitos com resíduos recicláveis;
  • Venda de certificação de destinação dos resíduos (créditos de reciclagem para logística reversa);
  • Publicidade realizada nos pontos de coleta;
  • Licença de uso do sistema como SaaS;
  • Percentual sobre a venda de produtos e serviços de parceiros em nosso marketplace.

 

3. Mercado

Reciclagem no Brasil

No Brasil, somente 3% dos resíduos é destinado corretamente e apenas 18% dos municípios possui coleta seletiva; um cenário que se repete em várias partes do mundo. Existem poucas soluções acessíveis e eficientes para gestão de resíduos, sendo um ambiente ainda pouco explorado e com alta demanda da iniciativa privada. No país, estima-se que sejam geradas 80 milhões de toneladas anuais de resíduos e haja um desperdício de aproximadamente R$ 14 bilhões pelo mau aproveitamento desses materiais. 

ESG e Agenda 2030

Organizações revendo suas estratégias empresariais para atingir índices socioambientais bastante desafiadores até o final da década. As empresas já estão mais conscientes de sua importância e estão buscando, cada vez mais, ações de sustentabilidade a longo prazo. De acordo com um relatório da Itaú Asset, as empresas que adotam o ESG conseguem aumentar seu lucro, diminuir custos, reduzir problemas legais, ampliar a produtividade e, ainda, potencializar seus investimentos.

Tendência legislativa e mercado imobiliário

Municípios brasileiros têm instituído descontos em suas taxas de IPTU para empreendimentos que adotem ações de utilização sustentável dos recursos naturais. Outra grande tendência legislativa, tem sido a adoção de legislação específica para grandes geradores. A adoção de práticas sustentáveis está diretamente relacionada à valorização do imóvel em diversas regiões do país.

Resíduos como recursos

Escassez de recursos e elevação dos preços de matéria-prima foram acelerados com a pandemia. Resíduos surgem como alternativa para suprir a falta de matéria-prima e atender a demanda do mercado.

Concorrentes

Nossos principais concorrentes são empresas que atuam com gestão de resíduos em grandes geradores, logística reversa para grandes marcas e possuem sistema para rastreabilidade dos resíduos através da cadeia de reciclagem. São empresas com grande penetração de mercado, mas que atuam somente em algumas pontas da cadeia ou somente com tipos específicos de resíduos, não entregando uma solução completa aos clientes. Estes concorrentes não conseguem replicar suas soluções em diversas regiões do país de forma tão rápida quanto a Trashin, devido ao modelo de negócios aplicado, e possuem fontes de receita restritas. 

Também temos outros concorrentes no setor que disputam a operação de coleta e comercialização dos resíduos: catadores informais (que atuam na informalidade e possuem problemas como mobilidade e limpeza urbana, além de não possuírem qualquer tipo de padronização em sua atuação de coleta); a prefeitura (que efetua um serviço gratuito, mas que conta com falta de frequência, falta de informação sobre seus serviços e sobre a destinação dos resíduos, além de aplicar multas como forma de motivação dos indivíduos para separarem seus resíduos); e empresas de coleta seletiva especializada (que possuem um serviço de qualidade, mas cobram um valor elevado por coleta e realizam - em sua maioria - coletas de tipos específicos de materiais).

 

4. A Empresa

História

Em 2012, surgiu a ideia da Trashin em um hackathon internacional de webdesign, realizado por um polo tecnológico francês em parceria com a Adobe. A ideia, de trocar lixo por dinheiro para realizar compras em um e-commerce de produtos sustentáveis, foi uma das 15 selecionadas (entre mais de 200 participantes do mundo todo). Ficou claro, naquele momento, que era uma ideia de impacto global. No entanto, em 2012, o foco era outro. Em 2018, uma nova seleção de projetos que unissem sustentabilidade e tecnologia trouxe de volta a ideia da Trashin à tona. Com mais experiência, conhecimento de mercado e vontade de tirar a ideia do papel, dois daqueles participantes do primeiro hackathon decidiram reunir uma equipe maior e mais qualificada para validar e executar o projeto. 

Em apenas 6 meses, com o apoio da Incubadora de Base Tecnológica do IFRS/Campus POA, o MVP (Minimum Viable Product - Mínimo Produto Viável) foi executado e validado, os primeiros clientes foram adquiridos, os resultados de impacto socioambiental se mostraram positivos e os reconhecimentos começaram a chegar. Nos primeiros 3 meses, a Trashin já havia sido selecionada para o maior programa de aceleração da América Latina, fazendo parte da primeira turma do Inovativa Brasil de Impacto, um grupo específico para startups de impacto socioambiental, encerrando o ano entre as TOP15 startups do programa. No sexto mês de existência, a Trashin foi selecionada para participar do programa de pré-aceleração de uma das maiores aceleradoras do Rio Grande do Sul, a Ventiur, encerrando o ano de 2018 com a captação de seu primeiro investimento (de R$ 150.000,00) e sendo incubada também em um dos maiores parques tecnológicos do estado, o Feevale Techpark.

O ano de 2019 iniciou com uma grande expansão da Trashin nos serviços prestados para condomínios, tornando-se referência em gestão de resíduos nesse mercado. Em fevereiro de 2019, os sócios passaram a atuar com dedicação exclusiva para a empresa e dois meses após, em abril, a Trashin foi eleita a segunda startup mais inovadora do RS pelo maior prêmio de inovação do estado, o Innovation Award 2019. A atuação full-time da equipe surtiu muito efeito. O custo operacional reduziu mais de 40%, a produtividade aumentou mais de 50% e, de março a setembro de 2019, as receitas tiveram uma média de crescimento de 31% ao mês. A empresa multiplicou em 5 vezes suas receitas em apenas 6 meses. Todos esses fatores contribuíram para sermos eleitos, em setembro de 2019, o 3º melhor negócio em operação no Brasil pelo Prêmio Connected Smart Cities (realizado no maior evento nacional de cidades inteligentes conectadas). Todos os resultados podem ser explicados pelo alto nível da equipe e pelo rápido entendimento do mercado e de suas necessidades.

Buscando evoluir ainda mais para atender novos mercados, avançar tecnologicamente e agregar ainda mais valor na gestão de resíduos, decidimos captar uma nova rodada de investimento através de plataforma de investimento em startups; visando não apenas o recurso financeiro, mas um grupo maior e mais variado de investidores no país todo. Desta forma, a Trashin captou, através da CapTable, em outubro de 2019, o valor de R$ 1,1 milhão junto a mais de 400 investidores no país todo. Com a captação e a exposição da marca e do modelo de negócio proposto, passamos a atuar em 7 estados do país e expandimos também nossa equipe para dar conta da demanda gerada. Atualmente, somos 22 pessoas na equipe e seguimos crescendo nossa receita recorrente, nossa rede de parceiros e atraindo grandes contas para nosso portfólio. Atualmente, atendemos contas como Parque Ibirapuera, P&G, Unilever, Unimed, Movida, SAP, Sicredi, Ticket Log, Havianas, entre várias outras. Crescemos mais de 6 vezes o faturamento de 2019 para 2020 e pretendemos triplicar o crescimento de 2020 para 2021, mesmo em meio a uma pandemia. Nosso objetivo é fechar o ano de 2021 com um faturamento anual de R$ 2,4 milhões.Somos atualmente a 2ª startup na lista das TOP10 Cleantechs do Ranking da 100 Open Startups e a 5ª de Impacto Social deste mesmo ranking.


Linha do Tempo

2018 - Início do processo de pré-incubação na Incubadora de Base Tecnológica do IFRS/Campus POA (IEBT/POA)
2018 - Selecionada para Aceleração no InovAtiva Brasil de Impacto
2018 - Vencedora da pré-incubação junto à IEBT/POA
2018 - TOP15 startups de impacto socioambiental do InovAtiva Brasil de Impacto
2018 - Formalização da empresa 
2019 - Aceleração e investimento da Ventiur Aceleradora
2019 - Captação, através da CapTable, de R$ 1,1 milhão para expansão nacional 
2019 - Expansão nacional e crescimento da equipe
2020 - Crescimento de mais de 6,5 vezes a receita em relação ao ano anterior
2020 - Expansão nacional e crescimento da equipe
2020 - Contrato com grandes contas de gestão de resíduos e logística reversa
2020 - Caso de Sucesso de Inovação RS 2020 pela Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Estado do RS (SICT) na categoria Startup de Impacto Social
2020 - Eleita entre as TOP3 Cleantechs do Ranking da 100 Open Startups e TOP5 de Inovação Social pelo mesmo ranking
2021 - Mais de 70% de crescimento de receita do 1º trimestre de 2021 em relação ao trimestre anterior
2021 - TOP3 startups selecionadas no MITHUB + Cyrela Challenge - Vida em Condomínio 2021
2021 - Startup selecionada para a 1ª Edição do Programa de Aceleração para Negócios de Impacto - IdeiaGov 2021

Resultados, prêmios e reconhecimentos

2018: 8 clientes na base e R$ 10.500,00 de faturamento
2019: 14 clientes na base e R$ 120.802,19 de faturamento
2020: 27 clientes na base e R$ 813.214,85 de faturamento
2021: 52 clientes na base e mais de R$ 700.000,00 de faturamento até abril

Participamos de diversos processos de incubação e aceleração, inclusive com aporte financeiro, além de uma rodada de captação via plataforma de investimento em startups. Também recebemos diversos prêmios e reconhecimentos, conforme abaixo:

  • 2º lugar na categoria TOP10 Cleantechs e 5º lugar na categoria especial Inovação Social do Ranking 100 Open Startups 2020
  • TOP3 startups selecionadas no MITHUB + Cyrela Challenge - Vida em Condomínio 2021
  • Startup selecionada para a 1ª Edição do Programa de Aceleração para Negócios de Impacto - IdeiaGov 2021
  • Vencedora do GROW+ Innovation Awards 2020 na categoria Novos produtos, serviços e modelos de negócios
  • Startup selecionada como Caso de Sucesso de Inovação RS 2020 pela Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Estado do Rio Grande do Sul (Sict), na categoria Startups de impacto social
  • Finalista nacional (TOP6) do prêmio Amcham Arena 2020
  • 3º lugar no Prêmio Connected Smart Cities 2019, na categoria Negócios em Operação
  • 2º lugar no prêmio Innovation Award 2019 - concedido pela Associação Riograndense de Propaganda (ARP) e pelo Innovation Center
  • Proposta selecionada no Mining Lab Challenge para execução de projeto piloto junto à Nexa Resources - novembro/2019 
  • Captação de R$ 1.100.000,00 por 10% de equity, através da CapTable - em 2019
  • Vencedora da pré-incubação da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (IEBT) do Instituto Federal do Rio Grande do Sul - Campus Porto Alegre - entre abril/2018 e setembro/2018
  • Incubação na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (IEBT) do Instituto Federal do Rio Grande do Sul - Campus Porto Alegre - desde setembro/2018 
  • Acelerada e TOP15 startups de impacto na primeira turma do InovAtiva Brasil de Impacto (2018/2) - entre julho/2018 e dezembro/2018
  • Acelerada Ventiur e aporte de R$ 150.000,00 (sendo R$ 100.000,00 o valor concedido a título de mútuo e R$ 50.000,00 o valor econômico dos serviços de aceleração) - desde dezembro/2018
  • Incubada externa no Feevale Techpark - dezembro/2018 e agosto/2020
  • Empresa associada não residente do Zenit - Parque Científico e Tecnológico da UFRGS - desde 2019

Equipe 

        A Trashin conta atualmente com 22 colaboradores, sendo 5 sócios fundadores e 17 funcionários. 

Investidores

A Trashin conta com a Ventiur Aceleradora, como investidora inicial - através do grupo de investidores do Feevale Techpark, e com 429 investidores que participaram da 1ª rodada de captação através da CapTable, em 2019.

Estratégias de crescimento

  • Aumento da margem dos projetos devido à sinergia operacional e aumento da autoridade;
  • Elevada possibilidade de expansão dos contratos com os clientes da base;
  • Ações de logística reversa de grandes empresas;
  • Gestão de resíduos com foco em ESG;
  • Maior conexão com a indústria de transformação;
  • Expansão territorial.

Visão

Queremos criar projetos replicáveis, escaláveis e sustentáveis. Criar cases de sucesso em gestão de resíduos com participação ativa e colaborativa entre todos os setores da sociedade.

 

Grupo da Oferta no WhatsApp

Grupo Trashin

 

...

ENTRE ou CADASTRE-SE e tenha acesso à todas informações sobre a oferta, como:

  • Modelo de receita
  • Plano de expansão
  • Documentos contábeis
  • Pitch deck
  • etc...

Equipe

Gustavo Lamb Finger

Diretor de Marketing

Possui experiência como executivo de marketing e diretor de criação nas maiores agências do RS e atua como sócio de agência digital desde 2010. Foi premiado internacionalmente (WIF 2008 - França), é cofundador da startup e responde pela Comunicação e Marketing da Trashin. Formação em Processos Gerenciais pelo Instituto Federal do RS.

Rafael Dutra

Diretor de Operações

Com experiência em empresas globais, como Edenred e Pirelli, atuando como executivo de rede e gestor de eficiência e processos, é o líder da parte operacional da Trashin e um dos seus cofundadores. Também atuou como 3º Sargento do Exército Brasileiro por 7 anos e possui formação em Administração pela UFRGS, MBA em Liderança, Inovação e Gestão 3.0 pela PUC, formação em Empreendedorismo em Economias Emergentes pela HarvardX e Pós-Graduação em Gestão Empresarial pelo Instituto Federal do RS.

Sérgio Roberto Finger Dutra Filho

CEO

Com grande experiência em desenvolvimento e gestão de projetos nas áreas de tecnologia da informação e marketing digital (atuando como sócio de agência digital durante 8 anos), foi um dos idealizadores e é cofundador da Trashin. Cursou Engenharia da Computação e Administração pela UFRGS e Pós-graduação em Gestão Empresarial pelo Instituto Federal do RS

Renan Rodrigues Vargas

Diretor Comercial

Tendo atuado em empresas de serviços e indústria, como Ticket e Taurus, é cofundador da Trashin e possui vasta experiência na área comercial e em gestão de equipes (atuando como gerente nacional de rede e parcerias da Ticket). Formação em Publicidade pela ESPM, Pós-graduação em Gestão Comercial pela FGV e Mestrado em Gestão de Negócios pela Unisinos e pela Universitè de Poitiers (França).

Daniel Chamorro Petersen

Diretor de Relações Institucionais e Governamentais

Especialista em Direito Penal e Processual Penal, Especialista em Direito Civil e Processual Civil, atua há mais de 6 anos como Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados e possui experiência de 3 anos como Policial Federal. Possui formação em Engenharia da Computação pela UFRGS, Direito pela UPIS e Filosofia pela UnB.

As sociedades empresárias de pequeno porte e as ofertas apresentadas nesta plataforma estão automaticamente dispensadas de registro pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM. A CVM não analisa previamente as ofertas.

As ofertas realizadas não implicam por parte da CVM a garantia da veracidade das informações prestadas, de adequação à legislação vigente ou julgamento sobre a qualidade da sociedade empresária de pequeno porte. Antes de aceitar uma oferta leia com atenção as informações essenciais da oferta, em especial a seção de alertas sobre riscos.

Captação


Reservado nos últimos 7 dias

Bruno e outras 206 pessoas estão investindo

Valor da ação R$ 10,00
Lote mínimo de ações 100
Investimento mínimo R$ 1.000
Valuation R$ 20.000.000
Participação 5%
Total reservado R$ 0
Total depositado R$ 1.000.000
Total captado R$ 1.000.000
Mín. a captar R$ 666.667
Máx. a captar R$ 1.000.000
Fim da captação 02/06/2021

Quem investiu?

207

207 pessoas investiram em TRASHIN!

+172