GAV - Follow-on

A GAV é um SuperApp de aluguel veicular de pessoa para pessoa (P2P), gestão de frotas, contratos e um Marketplace de serviços automotivos. Essa é a segunda rodada da GAV na Captable (follow-on) e, desde então, a startup cresceu 90% e passou a atender tanto motoristas de aplicativo, quanto motoboys de delivery. Agora, oferecendo software como serviço (SaaS), a GAV irá priorizar operadores locais para profissionalizar a gestão dos negócios de locadores de veículos, aumentar a eficiência da atividade de motoristas e gerar escala produtiva para prestadores de serviços automotivos. 

Projeto atualizado em: 28/09/2022 16:30
Mobitech
Resumo

Resumo da empresa

A GAV é um SuperApp de aluguel veicular peer to peer, ou seja, não possui carros ou motos e faz a gestão da locação de veículos de investidores, que compram os carros e motos, rentabilizam com seu aluguel e não sofrem com as dores de cabeça do aluguel informal – pagando uma taxa para a GAV fazer a gestão.

Em sua primeira rodada, a GAV focava mais nos motoristas de aplicativo, mas, desde então, passou a ofertar também a gestão de motos para delivery – que hoje já representam mais de 50% da receita da startup. Também, começou a ofertar microsserviços em seu marketplace: o primeiro disponibilizado é a análise de perfil dos locatários, mas, em breve, pretende disponibilizar módulos individuais de seus outros serviços.

Ofertando, além da análise de perfil, módulos de: 

  • Contrato Digital;
  • Telemetria;
  • Sistema de pagamento;
  • Sistema de cobrança;
  • Sistema de atendimento 1º nível;
  • Verificação de multas e gestão;
  • Serviços automotivos.

Com a oferta de serviços individuais a GAV abre novas linhas de receita e entrega apenas aquilo que o dono dos carros precisa. Ainda, com a presença de operadores locais, aumenta sua presença física – e com ela a confiança e facilidade de intermediação de locador e locatário – sem aumentar seus custos com colaboradores.

O modelo de operadores locais é similar ao empregado pela Amazon, que contrata empresas terceirizadas para ter pólos de distribuição em diferentes localidades nos EUA sem inflar a folha de pagamento da empresa. Assim, é possível escalar uma operação com componente físico sem aumentar a queima de caixa. Inclusive, com todos esses avanços, a GAV chegou ao break-even.

 

POR QUE INVESTIR AGORA?

A GAV está no mercado desde 2016, estudando, validando e desenvolvendo soluções para o mercado de locação de veículos com base na real necessidade de cada tipo de usuário da nossa plataforma. Estamos surfando em um oceano azul, somos os primeiros a entregar uma solução completa através do SuperApp para o setor de locação de veículos peer-to-peer e com a saída da Moobie somos a única plataforma no Brasil que envolve carsharing.

Após voltarmos a queimar o caixa nos últimos 12 meses, decidimos entrar novamente em breakeven daqui em diante, com modelo de negócio escalável, facilidade de tração e operadores locais. Precisamos acelerar o negócio para não perder o timing e sair na frente dos demais, que ainda não exploram o real potencial que os aluguéis do mundo informal podem gerar.

É um momento oportuno por mudanças sociais e do comportamento da mobilidade urbana. As pessoas não querem acumular passivos, como os carros, que estão em constante depreciação e gerando despesas. As novas gerações estão a procura de acumular experiências, isso significa que teremos mais pessoas sendo transportadas pelos aplicativos, mais carros de garagem disponíveis para serem transformados em ativos, e muitas pessoas precisando desses veículos para concluir o ciclo e transportar outras pessoas. O futuro já é real, estamos vivendo a era do TAS (Transport As Services).

A GAV está no lugar certo na hora certa. Tivemos o privilégio de acompanhar e aprender com todas essas ondas de crise e crescimento. Grandes players estão começando a observar esse mercado, então agora chegou a hora de crescer e dominar.

 

DESTAQUES CAPTABLE

Tecnologia

As ineficiências de mercado tratadas pela GAV se dão principalmente pela descentralização de informações e documentos. A tecnologia proprietária da startup, além de estar direcionada a esses problemas, cria uma barreira de entrada importante para potenciais concorrentes - uma vez que a GAV já passou por estágios importantes a sua operacionalização e construção de sua solução.

Mercado

Atuando em um mercado com liquidez em termos de exits prováveis e de alto crescimento - com mais de 1 milhão de motoristas de aplicativo - a GAV aproveita as ineficiência inerentes ao mercado para prover sua proposta de valor como um elo que otimiza a utilização de capacidade de frotas e de serviços automotivos.

Crescimento

A GAV mostra consistência no crescimento da sua base de usuários e de frota atendida - garantindo desde a sua primeira rodada um crescimento de 90% da receita mensal que atingiu um patamar de mais de 1MM de ARR. A evolução financeira da GAV também é sustentada por bons números dos seus Unit Ecnonomics, demonstrando uma maturidade da operação e fit com as dores de mercado.

Pitch completo da empresa

1. PROBLEMA

Fornecedores e pequenas locadoras

Dificuldades em gerir a frota, prospectar novas locações e operar o negócio. Baixa segurança e alto risco.

Motoristas/Locatários

Acesso a veículos sem burocracia, plataforma única com diferentes fornecedores e diferentes condições comerciais e para usuários  com baixo score de crédito.

Prestadores de serviços automotivos

Ociosidade, pouco fluxo de cliente com vendas recorrente, tempo de espera para autorização muito grande.

Operadores Locais

Já conhecem o mercado de locação de carros ou motos para motoristas de motoboys de aplicativos, mas não possuem tecnologia ou gestão inteligente, não conseguem crescer de forma estruturada ou realizar um pós venda.

 

2. MODELO DE NEGÓCIO

Como funciona

 

Os aluguéis são concretizados por meio de processos amigáveis e inteligentes via plataforma mobile ou web da GAV. 

O locador acessa o portal ou baixa o aplicativo e se cadastra com as informações essenciais como pessoa física ou jurídica e, também, com os dados do veículo. Após o cadastro, o sistema da GAV faz a averiguação dos dados e após a aprovação o veículo do locador já fica disponível para aluguel ou deixar na posse de um operador local mais próximo para que seja alugado.

O Locatário passa por um processo similar. Ele baixa o aplicativo ou acessa o painel web da GAV, cadastra com seus dados pessoais ou jurídicos e passa por um processo de aprovação que leva até 48h. Após aprovado, o locatário visualiza as opções de carros disponíveis baseado em sua localização, seleciona e solicita o carro de sua preferência, ou se desloca até um operador local mais próximo, e escolhe um dos veículos disponíveis na base. Após a solicitação, o locador ou o operador local irá aprovar o aluguel de seu veículo. Com a aprovação realizada, o locatário realiza os pagamentos do caução, seguro e uma semana antecipada.

Assim, o Locatário pode começar seus trabalhos com o veículo e o locador garante uma fonte de renda extra mensal.  

Com os aluguéis em andamento, todas as demandas e solicitações são feitas entre os usuários e, se necessário, essas demandas são tratadas/auditadas pelo aplicativo, equipe de backoffice da GAV ou operador local. Como por exemplo, transferência dos pontos em caso de infração de trânsito ou até mesmo auxiliar os usuários para acionar reboque ou encontrar uma oficina mecânica mais próxima. Ambos usuários contam com um portfólio de parceiros do setor automotivo para cuidar do veículo e um operador local para ser atendido de forma presencial.

A GAV através da tecnologia compactou e automatizou todas as áreas que uma grande empresa de locação exige para gerenciar o negócio, clientes e frotas em processos simples e inteligentes, que através das interações entre locatários, locadores, parceiros, operadores locais e GAV, são feitas em tempo real. E tudo pode ser acompanhado na ponta dos dedos.

Como monetiza

O fornecedor do veículo paga uma taxa mensal, carros tem um custo de R$350,00 e motos R$220,00, para utilizar e gerenciar o veículo através da nossa plataforma.

A cada serviço automotivo consumido pelos nossos usuários cobramos uma taxa de 7% do valor total recebido pelos prestadores.

Micro Serviços são ofertadas no portal web, que podem ser consumidos de forma independente, como rastreamento/telemetria, contrato digital, cobrança e pagamento, vistoria e check-list, verificação em tempo real de infrações de trânsito.

Cada operador local pode ter a sua própria frota ou de terceiros e utilizar os serviços digitais da GAV, para cada carro ele remunera a GAV em R$150,00 e para cada moto R$120,00.

 

3. MERCADO

Motorista de aplicativo

Os dados da PNAD Contínua do final de 2021 apontam que, aproximadamente, 1,5 milhão de pessoas estavam trabalhando na Gig Economy no setor de transportes do país. Desses, 61,2% eram motoristas de aplicativo e/ou taxistas, 20,9% entregavam mercadorias via motocicletas, 14,4% atuavam como mototaxistas e o restante exerciam a atividade de entrega de mercadoria via outro meio de transporte.

Fornecedores e pequenas locadoras

O faturamento bruto anual das locadoras de veículos atingiu R $23,5 bilhões em 2021, enquanto o faturamento líquido foi de R$20,6 bilhões. Em 2020, o faturamento bruto do setor havia sido de R$17,6 bilhões, com faturamento líquido de R$ 15,3 bilhões. Em relação ao número de locadoras sem motoristas cresceu 38% em 2021. Esses números não  englobam os aluguéis informais que só no OLX nos últimos 90 dias, teve um acúmulo de mais de 40 mil anúncios voltados para aluguel de carros no Brasil.. Uma das explicações para esse crescimento está ligada diretamente ao efeito uberização que estamos vivendo, onde carros cada vez mais se tornam serviços. E a tendência é continuar crescendo com as novas gerações.

Prestadores de Serviços automotivos

Em 2020, solicitações por serviços automotivos dentro do getninjas tiveram um crescimento de 174% em relação ao mesmo periodo em 2019. Durante o ano, os serviços automotivos mais demandados fora: reparos auto-eletricos; higienização e polimento, mecânica geral, conserto de ar-condicionado e aplicação de insulfilm. Porém, apesar do crescimento, os profissionais do ramo também foram impactados pela pandemia.

O setor em geral vem crescendo e chamando atenção dos grandes players como a Localiza, que em uma entrevista mencionou que trabalham em uma 4 tese de próximos passos apos a sua fusão: “Seguindo a tendência de mercado protagonizada por algumas startups como Kovi, Turbi e GAV, a Localiza vem expandindo sua oferta num setor relativamente jovem: aluguel low cost para motoristas de aplicativo. No ano de 2021 ela lançou a plataforma Zarp, justamente focando em um mercado crescente. Apesar da Zarp, entendemos que a expansão ideal não envolve aquisição de frota, pelas questões do CADE, logo esta tese tende a ser inclinada a aquisições que possam otimizar a experiência dos motoristas (de aplicativo ou não). Olhando para tendências de mercado como um todo, todo mundo está achando nichos para “fintechzar” alguma coisa e nossa aposta seria mais nesse sentido. Acreditamos que iniciativas mais audaciosas com carros autônomos estejam mais distantes”.

Concorrentes diretos

  • Nacional:
  • Internacional: Hyrecar, Drivemycar, Turo e Uber.

Concorrentes intediretos

  • Setor de mobilidade: Localiza, Kovi, Mottu, 99Loc e Uber;
  • Setor de software como serviço: EuroIT, Asaas e Docusign.

O carsharing está difundido e funciona muito bem nos países de primeiro mundo, onde a cultura é mais aderente ao compartilhamento e foi implantada há anos, o que dá vantagens sobre o setor em comparação ao Brasil. Mas, no Brasil, e até mesmo mundialmente, todas as plataformas de Marketplace possuem um problema em comum: os cuidados que o locatário possui com o veículo de terceiros não são os mesmos que o próprio dono teria. No Brasil a ultima empresa do setor de carsharing fechou as portas em 2021, restando apenas sites de anúncios como os marketplace da Uber, 99loc, OLX, Mercado Livre ou grupos de Whatsapp e Facebook.

Analisando o modelo de locadoras tradicionais, confirmamos esse fato. E a proposta para solucionar vai além de difundir a cultura do carsharing, mas principalmente mitigar riscos através de processos. As locadoras entendem do negócio, criaram por anos metodologias que envolvem muitas áreas para conseguir lidar com tratativas e evitar perdas em caso de manutenção por mau uso, roubo, furto, sinistro ou pequenas avarias. Os usuários que adotam o sistema de economia compartilhada ou até mesmo locadoras que estão na fase inicial possuem pouca ou nenhuma experiência no setor, ocasionando muitas vezes mais prejuízo do que lucro.

Demais plataformas são ferramentas pontuais para utilizar algum serviço específico, realizamos o benchmark algumas mais conhecidas no mercado como a 99Loc e Uber que disponibiliza um marketplace que conecta fornecedores com locatários, a de gestão de contratos, Docusign, para gerar cobranças recorrentes e realizar a gestão, Asaas ou PagSeguro, EuroIT ou Locavia, para gerir contratos, frotas e manutenções. Todas elas são ótimas ferramentas e de fato entregam o que prometem, entretanto quando falamos sobre o modelo de economia compartilhada e motoristas de aplicativo, nenhuma dessas soluções sozinhas conseguem atender ou são financeiramente inviáveis para a contratação por parte dos pequenos fornecedores. 

Utilizamos a estratégia de cauda longa, onde o ponto de partida é o marketplace, e enquanto o usuário estiver com um contrato ativo, ele estará consumindo algum tipo de serviço dentro do nosso aplicativo mobile ou web.

 

4. A EMPRESA

Em 2016, o nosso CEO Alexandre começou alugar o seu próprio veículo aos motoristas de aplicativo para obter renda extra. O primeiro aluguel aconteceu para um desconhecido que conheceu em grupos do Facebook, onde ele percebeu que existia uma demanda recorrente por esses aluguéis, uma demanda de ambas as partes, daqueles que ofereciam e dos interessados na locação. Então adquiriu mais veículos e assim surgiu o interesse pelo setor. Em 3 meses, com vários aluguéis realizados, sem mesmo um CNPJ ativo, percebemos a dificuldade e desafios para criar uma harmonia entre locadores e locatários, assim surgiu a ideia, de criar uma "Imobiliária de veículos”, profissionalizando e criando regras para um setor tão informal e cheio de riscos.

Em 2017, os sócios focaram Full Time no projeto, em busca de conhecimento, padronização e tecnologia. Passamos por vários programas de pré-aceleração e aceleração. Em 2018 abrimos nossa própria locadora e uma oficina mecânica, para tentar entender e validar as hipóteses. Queríamos testar e sentir na pele as necessidades de cada pilar desse negócio e do setor. Foi um sucesso, expandimos para São Paulo e começamos a focar cada vez mais na tecnologia. Pois entendemos, que a maior dificuldade não estava em conquistar clientes mas em gerir as atividades que o setor de locação exige, já o interessado em alugar, não precisava apenas de um carro, mas de uma ajuda diária ao exercer a atividade de motorista, assim surgiu um SUPERAPP para o setor.

A GAV ficou pelos 2 anos seguintes na automatização de processos, comunicação com cliente e solução de problemas do setor através da tecnologia. A nossa história só está começando pois, apesar do impacto causado pela pandemia, inesperadamente, os usuários começaram a procurar ainda mais nossa solução.

Em 2021 realizamos uma nova rodada de investimento através da Captable, que nos permitiu crescer a nossa base de clientes e aprimorar a nossa tecnologia. Entendemos a necessidade de incorporar os operadores locais para ter mais eficiência no âmbito comercial e operacional. 

Em 2022 ampliamos nossa operação no digital nas cidades de Brasilia-DF, Vitoria-ES, São Paulo-SP, Salvador-BA, com atendimento presencial nas cidades de Belo Horizonte-MG, Porto Alegre -RS e Rio de Janeiro-RJ.

Linha do tempo

  • 2016 - Faturamento no Day 0;
  • 2017 - Vencedora do Programa de Pré-Aceleração Lemonade 2017 - Startup premiada por alcançar o maior faturamento durante o período de aceleração TechMall SA;
  • 2018 - Automatização de processos e Primeira rodada de investimento;
  • 2019 - Modelo de SuperAPP e Expansão para São Paulo Capital;
  • 2020 - Marca Histórica de cadastro de usuários na plataforma;
  • 2021 - Nova rodada de investimento valuation pos money 10MM;
  • 2022 (Junho) - Lancamento do Marketplace e 1º Micro Serviço Digital - Análise de perfil em média 10 vendas por mês até o presente momento;
  • 2022 (Julho) - Criação e implantação dos operadores locais;
  • 2022 (Agosto) - Operador local em funcionamento e teste em Porto Alegre e Rio de Janeiro;
  • 2022 (Setembro) - Nova rodada de captação via Captable.

Resultados

Equipe

-

Investidores

Até o momento já recebemos dois aportes financeiros, sendo o último via captable uma rodada de R$750.000,00 com valuation de pré-money em R$8.666.707,00.

Visão

Acreditamos que o propósito da tecnologia de uma startup é melhorar o ambiente sócio-econômico de um país, tornando serviços ou processos complexos e caros, em algo mais simples, fácil e econômico. Também acreditamos que a tecnologia deveria estar disponível para todos aqueles que querem obter uma renda extra ou seguir no setor de locação de carros ou motos.

A GAV tem este poder social, que empodera todos os fornecedores com tecnologia e informação, em cada canto do Brasil, para que ele consiga alugar veículos de forma segura. Além disso, possibilita que prestadores de serviço consigam obter uma receita recorrente e os locatários consigam sempre encontrar os melhores veículos, de acordo com condições comerciais com base em seu perfil. Criando esse ecossistema dentro do SuperApp, ajudamos a economia e a mobilidade urbana diretamente. 

A nossa visão é ser uma empresa admirada e reconhecida e, para atingir essa meta, vamos seguir com a missão de oferecer serviços de excelência em gerenciamento e aluguel de veículos, visando a plena satisfação e sucesso de todos os envolvidos, contribuindo para a mobilidade urbana.

Hoje somos o sistema de gestão veicular mais confiável do Brasil, e em breve seremos a maior solução online do setor automotivo, auxiliando os usuários a gerarem receita recorrente diariamente através dos aluguéis veiculares.

Clientes e depoimentos

 

Equipe

Dayane Silva

COO

Administradora e engenheira de produção de formação. Experiências no ramo da administração vão desde a área financeira até à gestão de operação e processos. Atualmente é líder de toda a operação da GAV.

Alexandre Brito

CEO e Founder

Estudou Engenharia da Computação pela PUC-MG e Graduação Sanduíche na Universidade de Toronto. Trabalhou 3 anos na área de consultoria e licenciamento de Software e teve 4 empresas antes da GAV sendo 1 delas no setor de estética automotiva. Acumulou experiência na área comercial, administrativa e gestão de pessoas.

Investidores

Bruno Vilela

Engenharia de Produção e Gestão de Projetos

15 anos de experiência em Gestão de Performance, processos e Analytics. Gestão de pessoas e estratégias de remuneração.

Conrado Abreu

Conselheiro da Gav - marketing e relações públicas

Sócio fundador da Maxmilhas. Atuou em consultoria de estratégia e gerenciou áreas de investimentos.

Igor Batista

Investidor Anjo e especialista financeiro

Co-Fundou a Mottu. Atuou como consultor financeiro em diversas empresas nacionais e multinacionais.

R$ 1.000 de investimento mínimo

As sociedades empresárias de pequeno porte e as ofertas apresentadas nesta plataforma estão automaticamente dispensadas de registro pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM. A CVM não analisa previamente as ofertas.

As ofertas realizadas não implicam por parte da CVM a garantia da veracidade das informações prestadas, de adequação à legislação vigente ou julgamento sobre a qualidade da sociedade empresária de pequeno porte. Antes de aceitar uma oferta leia com atenção as informações essenciais da oferta, em especial a seção de alertas sobre riscos.

Oportunidades que também podem te interessar

Selecionamos outras startups com alto potencial de retorno com base no seu segmento de interesse.

Cowmed

"Já pensou como seria a produção de leite se as vacas falassem? A Cowmed é uma empresa especializada em dar voz às vacas: desenvolveu uma coleira capaz de monitorar em tempo real tudo que elas fazem ao longo..."

Datasales

"A Datasales é uma plataforma SaaS de automação de marketing end-to-end para supermercados, açougues, hortifrutis, farmácias e outros negócios de recorrência."

Retailtech
Zenit

"O Zenit é um app de práticas de saúde integral e mudança de hábitos. A healthtech já ultrapassou os 40 mil assinantes ativos na modalidade de venda direta ao consumidor (B2C) e começa a tracionar o modelo d..."

Healthtech
Ciclo Orgânico

"Maior serviço de coleta de resíduos orgânicos para compostagem por assinatura do Brasil."

Cleantech
Eirene Solutions

"Reduz e controla o uso de agroquímicos dos sistemas de pulverização através do SaveFarm."

Auster

"A Auster é uma agritech especializada em recomendação de fertilizantes nitrogenados, que hoje correspondem a mais da metade de todo o fertilizante produzido no mundo."

Sensix

"A Sensix reduz em até 70% os custos com químicos e fertilizantes e aumenta em 20% a produtividade das lavouras, integrando dados de drones, satélites, amostras de solo, chuva, produtividade e maquinários e ..."

Recicla.Club

"A Recicla.Club é a primeira startup de gestão de resíduos por assinatura do Brasil. Com a solução, empresas podem terceirizar todas as atividades relacionadas a resíduos assinando um único plano. Atende gra..."

Cleantech
InovaPictor

"Automatiza o registro de marcas e patentes de forma acessível e simplificada."

Legaltech
Simple&Co

"Foodtech que aproveita a capacidade já instalada de restaurantes para construir a maior plataforma de marcas virtuais de alimentação da América Latina."

Leigado

"Agtech que desenvolveu um sistema completo de gestão da propriedade para redução de custos e aumento da produtividade da cadeia leiteira."

Capital Empreendedor

"Marketplace de crédito empresarial que nasceu para democratizar o empréstimo para o micro, pequeno e médio empresário."

Serall

"Startup que desenvolveu tecnologia proprietária baseada em nanomateriais para desenvolver polímeros para atender as demandas das indústrias 4.0."

Indústria 4.0
Digital Aligner

"Healthtech DNVB que promove acesso, com custo menor, a tratamentos dentários com alinhadores transparentes, inclusive via assinatura."

Healthtech
Mercado Radar

"Startup de modelo SaaS que faz os vendedores do Mercado Livre venderem mais"

Retailtech
Health ID

"Plataforma de saúde preventiva através de At Home Lab Tests que permite fazer diversos check-ups de saúde com poucas gotas de sangue."

Healthtech
Quadrado Express

"Retailtech que oferece implantação e tecnologia de micromarkets para condomínios."

Retailtech
Hiperdados

"Proptech/construtec SaaS que aumenta a rentabilidade e eficiência de empresas de incorporação imobiliária e construção civil."

Veriza

"Fintech que oferece microcrédito para grupos de microempreendedores de forma 100% digital."

IFriend

"Traveltech que oferece experiências turísticas conectando viajantes e guias turísticos do mundo inteiro."

Travel Tech
Pomartec

"SaaS para fruticultura de precisão, simplificando a gestão de pomares, reduzindo perdas e aumentando a sua produtividade."

Dúvidas frequentes

Para viabilizar o seu investimento, será utilizado um contrato de nota conversível em ações. Esse contrato é muito comum no mundo empresarial e amplamente reconhecido juridicamente.
O investimento em participação em empresas sempre envolve risco, seja nas iniciantes, nas escaláveis ou até mesmo nos grandes negócios que já estão na bolsa de valores. Por outro lado, podem ser muito rentáveis. Dessa maneira, é necessário mensurar corretamente o risco e entender de forma clara quais as variáveis que impactam o seu investimento. Seu investimento pode resultar em uma das seis possibilidades a seguir: 1. Você decide vender sua participação no Captable Marketplace. 2. A empresa da qual você é investidor é comprada por outra antes de completar 5 anos da data do seu investimento. Nesta situação, você receberá a sua parte, proporcional ao percentual investido. 3. Sua empresa recebe um novo aporte e você poderá ser diluído. Lembrando que isso é bastante comum no mundo das startups, e não deve ser considerado algo negativo, pois por mais que você seja diluído, o fato de receber um novo aporte provavelmente aumentará o valor da empresa e, consequentemente, sua participação. Nessa situação, é bastante provável (a serem preenchidos alguns pré-requisitos estabelecidos no material da oferta), que a empresa seja transformada em uma S/A, e sua nota será convertida em ações. Assim, você passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio. 4. Após o prazo de 5 anos obrigatoriamente a empresa se transforma em S/A. Sua nota será convertida em ações e você passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio. 5. Você opta por receber seu investimento corrigido por um percentual pré-definido do CDI (percentual informado no material da oferta). 6. Empresa quebra e seu investimento se perde. Investir em empresas escaláveis é arriscado, e esse cenário deve ser considerado. Entretanto, utilizamos de vários artifícios para mitigar a chance de isso ocorrer.
Como forma de aumentar as chances de que os negócios nos quais você vai investir sejam bem sucedidos, somente aceitamos empresas que já tenham superado o MVP (Minimum Viable Product ou Produto Mínimo Viável) ou seja, empresas que já modelaram e validaram o seu produto/serviço no mercado e atestaram a existência de demanda, já possuindo uma base clientes. Em outras palavras, são aceitas apenas empresas cujo produto ou serviço é comprovadamente desejado pelo mercado, e que necessitam de capital para investir nas novas etapas do desenvolvimento do negócio. Depois de superar esta primeira etapa, é fundamental que ela seja aprovada por um de nossos escritórios de contabilidade parceiros. Desta forma, garantimos que a contabilidade da empresa está correta e que os dados apresentados são verdadeiros. Além disso, ajudará a validar e garantir que a prestação de contas pós-captação seja sempre atualizada. A partir dessas etapas, poderemos medir o potencial do negócio, bem como trazer mais segurança para o investidor. Somente após superar esse processo de avaliação a empresa poderá participar da Captable e arrecadar recursos junto aos nossos usuários. Além disso, este processo gerará um laudo de avaliação sobre a contabilidade da empresa este estará disponível publicamente na página de captação.
Através da Captable, você tem acesso a empresas previamente selecionadas, com potencial de crescimento e valorização já testados pelos nossos parceiros. Você tem a possibilidade de obter alto retorno através do investimento em títulos conversíveis em participação das companhias. Na Captable, os valores mínimos de investimento são menores do que em outras modalidades de investimento em startups. Assim, não é necessário possuir alto patrimônio para obter uma participação. Além disso, você ganha a possibilidade de dividir o seu capital disponível para investimento entre várias empresas, fomentar diferentes negócios e mitigar o seu risco através da diversificação. Por fim, você acompanha indicadores de performance dos seus negócios em um dashboard único, o que facilita o monitoramento das suas empresas e a gestão do seu portfólio de participações.
É uma das possibilidades. Das 5 opções de resultado do seu investimento, em duas delas você se torna sócio de uma empresa S/A: Após o prazo de 5 anos obrigatoriamente a empresa se transforma em S/A. Você converterá a sua nota em ações e passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio. Sua empresa recebe um novo aporte e você poderá ser diluído. Lembrando que isso é bastante comum no mundo das startups, e não pode ser considerado algo negativo, pois por mais que você seja diluído, o fato de receber um novo aporte provavelmente estará aumentando o valor da empresa e, consequentemente, apreciando a sua participação. Nesta situação, é bastante provável (a serem preenchidos alguns pré-requisitos estabelecidos no material da oferta), que a empresa seja transformada em uma S/A, e você converterá sua nota em ações. Assim, você passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio.
Por motivos de segurança do investimento, a conta bancária responsável pela custódia dos valores durante o período de captação não é operada nem pela Captable e nem pela startup em captação, e sim por uma instituição de pagamentos, a qual atua como um agente independente neste processo. Por conta disso, as confirmações de recebimento dos valores estão sujeitas aos relatórios enviados pela instituição de pagamentos, o que ocorre periodicamente. Dessa forma, consideramos o prazo de 2 dias úteis para aprovar o seu depósito. Se a sua transferência ainda está dentro deste período, por favor aguarde.
Não. O risco do investimento limita-se ao capital investido. Num primeiro momento, você é um credor da startup, não tendo responsabilidade sobre eventuais dívidas da empresa. Você somente se tornará sócio da empresa quando esta virar uma S/A, fato que protege o investidor, já que o máximo que será requerido do investidor será o valor de sua participação na empresa (o mesmo que ocorre em investimentos na Bolsa de Valores).
Sim, todo o processo de investimento é on-line. São apenas 4 passos para concluir a sua reserva. Depois, basta você realizar um PIX/TED/DOC de uma conta de sua titularidade, no valor reservado. Após isso, esperar até dois dias úteis para que o seu depósito seja validado. Por último, depois de concluída a captação você receberá em seu e-mail a orientação para assinatura do contrato de investimento, que será online também. O contrato ficará disponível após assinatura no nosso painel do investidor que também é onde ocorre o acompanhamento da startup, com alguns indicadores que serão atualizados mensalmente e outros semestralmente.
Não, você não terá que se envolver. Você é apenas um investidor e receberá as informações do que está acontecendo via painel do investidor.
Caso a startup atinja ⅔ da meta, a captação já será considerada bem sucedida e, mesmo que a startup não atinja a íntegra da meta de captação, ao final da captação os títulos de investimento serão emitidos e o valor será repassado para a startup. Caso a captação chegue à sua data limite com menos de ⅔ captados, ela não será considerada bem-sucedida, e a Captable devolverá o dinheiro dos investidores que já tiverem feito os aportes. Neste caso, o prazo para devolução dos recursos é de 5 dias após o término da captação.