Gourmetzinho

Em breve estaremos atualizando a descrição do projeto

Foodtech
Resumo

Resumo da Empresa

A Gourmetzinho quer levar a facilidade dos pratos prontos, saudáveis, para a alimentação infantil. Com o propósito de ajudar os pais em uma alimentação mais saudável para seus filhos e possibilitar uma maior interação e mais tempo de qualidade entre a família. Para solucionar o problema de conveniência no preparo das refeições, a Gourmetzinho oferece pratos prontos, ultracongelados, pensados com apoio de pediatras e nutricionistas - com certificação da Anvisa.

Pitch completo da empresa

A rodada da Gourmetzinho na CapTable conta com o coinvestimento da Outcast Ventures, um fundo de investimento focado no desenvolvimento de startups do ramo de alimentos.

O mercado de foodtechs vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil, são diversos players que oferecem soluções, como: comidas saudáveis ultracongeladas, carnes e alimentos a base de plantas e até mesmo as superfoods, entretanto, todos essas startups esbarram em um problema em comum: a dificuldade de trabalhar com a alimentação focada em crianças.

Diversas foodtechs estão estabelecidas no mercado com alimentos para adultos, porém, quando se trata de alimentação infantil é necessário atender a requerimentos específicos da Anvisa, que emite uma certificação para esse tipo de alimento - deve ser processado em ambientes sem alergênicos, por exemplo.

Foi pensando em atender o público infantil e resolver o problema de milhares de pais trazendo mais comodidade e praticidade que a Gourmetzinho nasceu. A Gourmetzinho é uma foodtech que desenvolve refeições equilibradas e balanceadas, com alto valor nutricional, com certificação da ANVISA, pensada para cada fase do desenvolvimento infantil.

A Gourmetzinho, atuando com uma empresa em economia real, já consolidou praticamente todos os investimentos em CAPEX e investimentos estruturais, ou seja, buscando sempre melhorar, atualizar e aprimorar o seu processo como um todo, com troca de equipamentos, contratação de softwares mais avançados, entre outros.

De agora em diante, os capitais alcançados servirão diretamente para atração de novos consumidores e crescimento da empresa. Para isso, serão utilizados três importantes pilares:

  1. O aumento do mercado atual;
  2. Aumento da capilaridade de distribuição;
  3. Ampliação do conceito da marca Gourmetzinho, por meio da criação de marcas próprias.

Dessa forma, a empresa pretende em 18 meses atingir de forma sólida a meta de um milhão de faturamento mensal, correspondente à cinco vezes maior que o faturamento atual, aumentando a margem bruta e se consolidando como marca nacional. Dessa forma, a Gourmetzinho deixará de ser somente uma empresa de produtos e passará a ser uma empresa de marca, isso permitirá que o consumidor reconheça a identidade e valores da companhia além dos produtos congelados, buscando a referência da marca em outros momentos de consumo.

 

1. Problema

Falta de tempo de qualidade entre pais e filhos

Nos últimos anos, houve uma diminuição da atenção e interação entre o círculo familiar, muito por conta do crescimento da presença dos pais no mercado de trabalho e o acúmulo das tarefas cotidianas.

Distúrbios relacionados à má alimentação para bebês e crianças

Cada vez mais, as pesquisas da área da alimentação comprovam que diversas doenças associadas à má alimentação se originam durante a primeira infância. Isso acontece por conta do aumento de açúcares e sais complexos presentes, principalmente, em alimentos ultraprocessados, que podem facilitar o desenvolvimento de comorbidades como diabetes, obesidade e problemas cardíacos.

PROBLEMA

 

2. Modelo de Negócio

Como funciona

A Gourmetzinho é uma empresa que desenvolve refeições equilibradas e balanceadas, com alto valor nutricional, produzidas por pediatras e nutricionistas, com certificação da ANVISA, pensada para cada fase do desenvolvimento infantil.

Com o objetivo de contribuir para a saúde e evolução dos bebês e crianças, além de proporcionar uma facilidade para os pais, os pratos são prontos, ultracongelados com validade de seis meses, feitos com produtos naturais, sem conservantes ou BPA (Bisfenol A), sem derivados de leite ou transgênicos, fáceis de aquecer e com embalagens 100% recicláveis.

O cardápio foi pensado e desenvolvido para cada fase alimentar dos bebês e crianças, ou seja, dividido em quatro fases:

  • Fase 1 (a partir de seis meses):

Quando acontece o primeiro contato do bebê com o alimento. Esta categoria contempla dez sabores (7 salgadas + 3 de frutas) diferentes de sopa, em consistência de purê sem pedaços e sem sal.

  • Fase 2 (a partir de nove meses):

Este é o momento de incentivar a mastigação do bebê. Portanto, nesta categoria, estão disponíveis dez sabores de sopas e risotos, na consistência de purê com pequenos pedaços, com proteína e sem sal.

  • Fase 3 (de um a três anos):

Neste estágio, a criança já se alimenta de comidas com uma textura próxima a dos alimentos consumidos pelos pais. Então, nessa fase, são quinze opções de pratinhos, no qual o alimento está sólido e servido sem divisão, com proteínas cortadas em pequenos pedaços e com sal moderado.

  • Fase 4 - Agora Eu Cresci (a partir de três anos):

Com quinze opções de pratos, a refeição vem com os alimentos separados, contém textura próxima a dos alimentos consumidos pelos pais, com proteínas cortadas em pequenos pedaços e sal moderado.

A produção da Gourmetzinho conta com equipamentos de maior produtividade, ERP (Planejamento de Recursos Empresariais) integrado com planejamento de produção, estudos para o desenvolvimento de novos pratos, acuracidade do estoque e gestão do CMV (Custo da Mercadoria Vendida).

Sobre a logística, a empresa possui motoboy próprio, gestão de roteiro e embalagem padronizada, o que possibilita uma otimização e padronização das entregas nas regiões da Grande São Paulo e Grande Rio de Janeiro.

Ativo-25fases

Como monetiza

Venda direta ao consumidor

1. Fabricação e venda: atualmente, são 50 itens produzidos em fábrica, divididos em quatro categorias principais, precificadas de acordo com a indicação da faixa etária. Com custos de produção variados entre as refeições de cada fase, o objetivo é equilibrar o custo de mercadoria vendida e o mix de vendas para atingir um CMV médio de 27% em relação ao preço de venda.

2. Revenda direta de produtos parceiros: consiste em compra mercantil de produtos de outras marcas que possuem aderência ao negócio e complementam o sortimento de venda. Nesta opção, o CMV é significativamente maior, oscilando entre 40% e 60% do preço de venda. Assim, contribui como uma receita adicional à empresa.

3. Vendas regionais: pretende criar estoques pulmão, armazenamento com áreas reduzidas para atendimentos regionais e locais, por meio de parcerias que serão responsáveis pela estocagem e a distribuição de última perna. Este modelo utilizará toda a infraestrutura e tecnologia já montada: com a identificação do CEP, a vitrine da loja se customizará automaticamente nos produtos disponíveis pelo distribuidor local. Com o MVP (Produto Mínimo Viável) já consolidado na grande Rio de Janeiro, o objetivo para o primeiro ano é abrir um novo ponto de distribuição por mês.

4. Desenvolvimento de marca própria: já com alguns MVPs implementados, como o biscoito de polvilho e as frutas liofilizadas, com 12% do capital arrecadado, pretende ampliar o faturamento da marca por meio de desenvolvimento de dark kitchens (empresas de serviços de alimentação que atendem clientes exclusivamente por entrega), para a produção de produtos congelados, e crescimento de produtos marca própria shelf stable. Isto consiste em observar o segmento alimentício e criar um recorte exclusivamente infantil com a marca Gourmetzinho. Planejam crescer para outros setores como: goiabinha, suco, biscoito, pipoca, "bisnaguinha", frutas desidratadas, vegetais congelados, frutas congeladas, snacks assados, sopas e refeições liofilizadas.

Ativo-25-TELAS

Vendas indiretas

1. Desenvolvimento de marca própria e distribuição via B2B: com os produtos já desenvolvidos em marca própria e com um grande sortimento, o objetivo, em um ano, é tornar-se referência em pontos de venda como supermercados de nicho, lojas especializadas e lojas de conveniência. Com isso, o consumidor fará a associação direta entre a marca Gourmetzinho e uma alimentação saudável.

2. Parcerias com creches e escolas infantis: a intenção da Gourmetzinho é migrar de uma empresa de produto para uma empresa de marca. Com esse direcionamento, pretende desenvolver cardápios destinados a creches e escolas de educação infantil. Com a tecnologia de aquecimento em estufa, as instituições poderão comprar um cardápio periódico e esquentar rapidamente nos horários das refeições. O movimento é significativo, já que durante a pandemia, este segmento educacional foi o que mais sofreu com a crise. Com isso, a Gourmetzinho pretende criar um selo de qualidade para essas escolas e creches validarem a alimentação de seus alunos. Este modelo de negócio já é validado em escolas de ensino fundamental e médio, por meio de grandes empresas como Sodexo e Sapore. Entretanto, esse tipo de alimentação não é adequada para a faixa etária de um a cinco anos. Dessa forma, a ambição da empresa é adotar um modelo semelhante, oferecendo refeições balanceadas e 100% naturais para o público da primeira infância.

 

3. Mercado

Pode-se observar que, ao longo dos anos, o papel de sustentar a casa e trazer estabilidade financeira para a família deixou de ser responsabilidade de uma pessoa. Com isso, a presença de ambos os pais no mercado de trabalho obteve um aumento significativo. Atualmente, segundo o Ministério do Trabalho, 57% das famílias têm ambos os responsáveis trabalhando.

Isto, somado a outros acontecimentos, como a pandemia do COVID-19, causou uma alteração na rotina das famílias, diminuindo e afastando o círculo familiar de atividades importantes na criação e desenvolvimento dos filhos.

Durante a correria do dia a dia, com o acúmulo dos afazeres domésticos, as tarefas rotineiras do trabalho e a participação na educação dos filhos, os pais podem, sem intenção, optar por fornecer uma alimentação mais despreocupada, o que pode acarretar o desenvolvimento de problemas de saúde. De acordo com pesquisa do IBGE, 35% das crianças com obesidade estão relacionadas à alimentação e falta de exercícios. 

De acordo com dados do IBGE, que desconsidera os momentos que a alimentação da criança acompanha a dos pais - como finais de semana e feriados -, estima-se que o mercado para alimentação infantil seja potencialmente de R$ 39 bilhões ao ano, considerando os dados mostrados no infográfico abaixo. Acredita-se que alimentação pronta pode representar cerca de 5 a 10% desse valor nos próximos anos.

MERCADO

Concorrentes

- PFzinho: empresa de alimentação saudável para todas as idades, com produtos orgânicos (IBD) e ultracongelados. Com atuação regional, não possui registro da ANVISA.

- Papa Rica: foi desenvolvida com o objetivo de produzir cardápios de acordo com as demandas. Com modelo de negócio descartada pelo Gourmetzinho após estudo com a Consultoria Praxis, a Papa Rica opera com modelo de franquias.

- Da Vovó Papinhas: possuem outro tipo de produto, muito similar ao da Nestlé, com foco em distribuição em auto-serviço.

- Empório da Papinha: empresa de alimentação infantil no Brasil com registro na ANVISA e certificação orgânica. Atualmente, passa por uma série de mudanças societárias,  tendo sido recém adquirida pela Enova Foods, devido a marca Monama e hoje perde seguidores e franqueados.

- Primeiro Sabores: as receitas são desenvolvidas por nutricionistas, com um cardápio equilibrado. Não possui registro da ANVISA e tem uma produção caseira. Necessita muito investimento em CAPEX para se tornar escalável.

Benchmark

O mercado de alimentação saudável pronta e natural voltado para o público infantil ainda é muito limitado, mas com grande potencial de crescimento. As marcas atuais ainda possuem operação pequena e sem atuação nacional, mas em apenas uma ou algumas regiões do país. Em grandes capitais é possível encontrar diferentes marcas, mas nenhuma de atuação consistente em todo o país.

No mercado brasileiro, observa-se a Liv Up em crescente expansão, com uma constante adequação de produtos, trazendo a expertise de dark kitchens e ampliação do modelo de distribuição por meio de estoques pulmão, similar ao proposto pela Gourmetzinho. Outro exemplo de força de marca, mesmo de outro segmento, é a Zee.Dog, marca de acessórios para cães e gatos, que iniciou a trajetória com produtos para pets e estão expandindo para o mercado de alimentação animal.

Já no mercado estrangeiro, temos a Freshly, empresa de Nova Iorque comprada pela Nestlé, como destaque de modelo de negócio focado em kits e assinatura, fazendo recorrência de vendas e clientes fiéis.

 

4. A Empresa

História

Em 2015, a Gourmetzinho começou como uma ideia de um pai, chefe de cozinha, que gostaria de proporcionar opções de alimentos mais saudáveis, com menos tempo de preparo e mais variedade no cardápio para seu filho que acabara de iniciar a introdução alimentar.

A empresa já iniciou no mercado com a Fase 1, Fase 2 e Fase 3 em seu portfólio, atendendo bebês de seis meses a doze meses. Em 2017, viu-se a necessidade de ampliar seus produtos e, assim, surgiu a linha Agora Eu Cresci, que atende crianças a partir dos três anos de idade.

A partir de 2018, com a entrada de novos sócios, a Gourmetzinho observou uma oportunidade de se aprimorar e desenvolver um plano de expansão de forma mais estruturada. Em 2019, mudou-se para uma sede maior e realizou um grande investimento em CAPEX, o que possibilitou um grande crescimento em relação à produção atual. Reestruturou toda a identidade visual da marca, tornando-a mais moderna e facilitando a aplicação em diversos tipos de materiais. 

Em um estudo, em conjunto com a Praxis, consultoria reconhecida por desenvolver a modelagem de negócio com foco em expansão via franquias, entendeu-se que o modelo de expansão mais viável seria por meio de microdistribuidores. E por fim, mudou sua estrutura financeira para oferecer mais transparência para os investidores.

Diferentemente de outros mercados de comida congelada, a pandemia não ajudou na tração da empresa, isso porque reduziu dois públicos importantes: os viajantes, que levavam as bolsas térmicas para viagens - aumentando bastante o faturamento e o ticket médios nos meses de férias e feriados - e o aumento considerável da presença dos pais em casa por conta do home-office.

Um dos pilares mais importantes para a empresa é que mesmo com todas as mudanças que ocorreram, o cuidado, a atenção e a qualidade do preparo dos alimentos nunca mudaram. Sua essência, a alimentação em si, nunca sofreu nenhum tipo de alteração, apenas visando o melhor, sem perder o foco em manter seu valor.

Linha do tempo

2015

  • Nascimento da Gourmetzinho como uma opção de alimentação mais saudável, com menor tempo de preparo e maior variedade no cardápio; 
  • Criação e lançamento dos primeiros produtos das Fase 1, Fase 2 e Fase 3.

2017

  • Expandiu para o Rio de Janeiro com a inauguração de uma filial no Estado;
  • Lançamento da linha Agora Eu Cresci.

2018

  • Entrada dos novos sócios.

2019

  • Mudança para uma sede com maior espaço e melhores equipamentos;
  • Reestruturação da marca com mudança no logo e embalagens;
  • Estudo de modelo de expansão em conjunto com a consultoria PRAXIS;
  • Lançamento da marca adulta Gourmetz.

2020

  • Com a pandemia, a Gourmetzinho decidiu retornar ao foco original e dedicar-se exclusivamente à alimentação infantil. Com uma ampla revisão de processos e produtos, começa a se organizar para abrir sua primeira rodada de captação.

Resultados

  • 2018: 2.701 clientes e R$ 2.337.761,64 de faturamento anual
  • 2019: 2.809 clientes e R$ 2.493.387,94 de faturamento anual
  • 2020: 3.419 clientes e R$ 2.629.241,38 de faturamento anual
  • 2021 (jan. a mai.): 2.224 clientes e R$ 830.767,01 de faturamento anual

Ativo-30faturamento

Equipe

ORGANOGRAMA-NOVO

Ativo-28-TIME

Investidores

Atualmente, todos os investidores da Gourmetzinho são pessoas físicas e jurídicas. Entre os investidores pessoais, temos empresários de diversos segmentos, incluindo indústria e varejo. Como Pessoa Jurídica, temos a Outcast Ventures, um fundo de investimento focado no desenvolvimento de startups do ramo de alimentos que está participando dessa rodada na CapTable.

Estratégias de crescimento

A estratégia de crescimento da Gourmetzinho é baseada em pilares focados em rápida expansão de vendas e baixo investimento em CAPEX:

- Ampliação do mercado inserido por meio de investimento direto em mídia de performance: como citado anteriormente, a Gourmetzinho opera principalmente em canais de venda direta ao consumidor. Entretanto, mais da metade deste tráfego surge por meio de indicação e busca direta pela marca. Se considerarmos a busca pela marca Gourmetzinho, ou grafias similares, este número cresce para quase 80%. Dessa forma, existe uma grande oportunidade por meio das mídias pagas de ampliar o público consumidor em regiões que já atua, aumentando a quantidade de anúncios, influenciadores, CRM e SEO.

- Expansão regional: por meio de parceiros regionais ou pontos de expansão próprios, este modelo consiste em pequenos espaços, de aproximadamente 25m², com capacidade de armazenagem entre dois e três mil litros e abastecimento quinzenal ou semanal. Esse modelo já tem um MVP no Rio de Janeiro, operado pela própria Gourmetzinho e se mostrou altamente viável com apenas um funcionário fixo. Assim, todas as vendas via site ou whatsapp, serão atendidas de acordo com o parceiro da região.

- Desenvolvimento de produtos para outros momentos de consumo: por meio de produções terceirizadas, Dark Kitchens ou Indústrias, a Gourmetzinho pretende lançar diversos produtos de marca própria visando atender as mães em outros momentos. Produtos como muffins, biscoitos, sucos, entre outros, terão na marca Gourmetzinho a garantia de que não levam conservantes  e oferecem ingredientes naturais e adequados para crianças. Hoje, também, já conta com produtos desenvolvidos neste modelo, como biscoito de polvilho, bananinha e frutas liofilizadas.

- Atendimento a creches e escolas: com a desmobilização da estrutura de educação infantil durante o longo período de pandemia, a Gourmetzinho já iniciou algumas parcerias para atender creches e escolas, oferecendo refeições e lanches saudáveis para crianças de seis meses a cinco anos. A ideia é que em um curto período de tempo, sejam capazes de se tornar um referência nesse segmento, sendo reconhecidos por pais e professores.

Visão

A Gourmetzinho veio para auxiliar os pais na alimentação saudável dos filhos, para que possam dispor de mais tempo de qualidade no desenvolvimento e crescimento das crianças. Já há alguns anos, a rotina das famílias vêm passando por modificações, afastando o círculo familiar de atividades importantes na criação e desenvolvimento dos filhos. 

Somado a isso, a Gourmetzinho também está alinhada aos hábitos de consumo sustentáveis de seu público-alvo: a praticidade de pratos prontos e ultracongelados com validade de seis meses, feitos com ingredientes naturais e balanceados, sem conservantes ou BPA Free, sem derivados de leite ou transgênicos, fáceis de aquecer e com embalagens 100% recicláveis, com rastreamento da produção e liberação da ANVISA. E claro, oferecendo atendimento diferenciado que gera relacionamentos mais próximo com clientes.

Considerando que a penetração de empresas do gênero ainda têm pouca atuação nacional, funcionando de maneira ainda muito regionalizada e até mesmo "caseira'', pretendem levar a sua solução para famílias, mercados especializados, lojas de conveniência, e creches e escolas para diferentes partes do país, atingindo o reconhecimento de ser a maior empresa de alimentação infantil pronta no Brasil e na América do Sul, sendo referência no segmento.

 

FALE COM O CEO NO WHATSAPP: Grupo Gourmetzinho

Equipe

Pedro Calil Franco Padis

CEO

Formado e pós-graduado pela Fundação Getúlio Vargas. Iniciou a carreira em grandes empresas de varejo como Nestlé, Carrefour e Walmart. Com o tempo, ingressou no mercado digital atuando em operações como da Lacta, New Balance, Kipling, 3 Corações entre outras. Atualmente, dedica-se integralmente à operação da Gourmetzinho.

Roberto Leandro Rodrigues

CTO

Publicitário formado e pós-graduando em MBA pela PUC em BI, Marketing Digital e Data Driven. Iniciou sua carreira na área de tecnologia em uma indústria automotiva e participou de grandes projetos na consultoria Gouvêa de Souza, entre eles implementações de CRM com visão 360°, primeira loja Omnichannel no Brasil Omnistory, Projeto Aryton Senna Shop, entre outros. Atualmente, dedicado integralmente à operação da Gourmetzinho.

Bianca Grimbergs de Azevedo Carneiro

Gerente Operacional

Médica Veterinária, formada pela Universidade de Santo Amaro e pós-graduada em Gestão de Agronegócio pelo Instituto Biológico de São Paulo. Iniciou sua carreira na área de indústria alimentícia juntamente com a fundação da Gourmetzinho. Implementou Procedimentos Operacionais Padrões e Manual de Boas Práticas de Fabricação, além de desenvolver melhorias nos processos de fabricação e qualidade de produtos. Contribuiu para a ampliação de linhas da marca e foi responsável Técnica por cinco anos, sendo encarregada por concluir diversos processos de registros junto à Órgãos Federais. Atualmente, se dedica integralmente como Gerente Operacional da empresa.

R$ 1.000 de investimento mínimo

As sociedades empresárias de pequeno porte e as ofertas apresentadas nesta plataforma estão automaticamente dispensadas de registro pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM. A CVM não analisa previamente as ofertas.

As ofertas realizadas não implicam por parte da CVM a garantia da veracidade das informações prestadas, de adequação à legislação vigente ou julgamento sobre a qualidade da sociedade empresária de pequeno porte. Antes de aceitar uma oferta leia com atenção as informações essenciais da oferta, em especial a seção de alertas sobre riscos.

Oportunidades que também podem te interessar

Selecionamos outras startups com alto potencial de retorno com base no seu segmento de interesse.

Contbank

"O Contbank utiliza contadores e IA para revolucionar o acesso à crédito para micro, pequenas e médias empresas. A fintech é um banco digital que oferece uma experiência única para MPEs, oferecendo crédito a..."

Simple&Co

"Foodtech que aproveita a capacidade já instalada de restaurantes para construir a maior plataforma de marcas virtuais de alimentação da América Latina."

Cowmed

"Já pensou como seria a produção de leite se as vacas falassem? A Cowmed é uma empresa especializada em dar voz às vacas: desenvolveu uma coleira capaz de monitorar em tempo real tudo que elas fazem ao longo..."

Datasales

"A Datasales é uma plataforma SaaS de automação de marketing end-to-end para supermercados, açougues, hortifrutis, farmácias e outros negócios de recorrência."

Retailtech
Zenit

"O Zenit é um app de práticas de saúde integral e mudança de hábitos. A healthtech já ultrapassou os 40 mil assinantes ativos na modalidade de venda direta ao consumidor (B2C) e começa a tracionar o modelo d..."

Healthtech
Ciclo Orgânico

"Maior serviço de coleta de resíduos orgânicos para compostagem por assinatura do Brasil."

Cleantech
Auster

"A Auster é uma agritech especializada em recomendação de fertilizantes nitrogenados, que hoje correspondem a mais da metade de todo o fertilizante produzido no mundo."

Eirene Solutions

"Reduz e controla o uso de agroquímicos dos sistemas de pulverização através do SaveFarm."

Sensix

"A Sensix reduz em até 70% os custos com químicos e fertilizantes e aumenta em 20% a produtividade das lavouras, integrando dados de drones, satélites, amostras de solo, chuva, produtividade e maquinários e ..."

Recicla.Club

"A Recicla.Club é a primeira startup de gestão de resíduos por assinatura do Brasil. Com a solução, empresas podem terceirizar todas as atividades relacionadas a resíduos assinando um único plano. Atende gra..."

Cleantech
InovaPictor

"Automatiza o registro de marcas e patentes de forma acessível e simplificada."

Legaltech
Leigado

"Agtech que desenvolveu um sistema completo de gestão da propriedade para redução de custos e aumento da produtividade da cadeia leiteira."

Capital Empreendedor

"Marketplace de crédito empresarial que nasceu para democratizar o empréstimo para o micro, pequeno e médio empresário."

Serall

"Startup que desenvolveu tecnologia proprietária baseada em nanomateriais para desenvolver polímeros para atender as demandas das indústrias 4.0."

Indústria 4.0
Digital Aligner

"Healthtech DNVB que promove acesso, com custo menor, a tratamentos dentários com alinhadores transparentes, inclusive via assinatura."

Healthtech
Mercado Radar

"Startup de modelo SaaS que faz os vendedores do Mercado Livre venderem mais"

Retailtech
Health ID

"Plataforma de saúde preventiva através de At Home Lab Tests que permite fazer diversos check-ups de saúde com poucas gotas de sangue."

Healthtech
Quadrado Express

"Retailtech que oferece implantação e tecnologia de micromarkets para condomínios."

Retailtech
Hiperdados

"Proptech/construtec SaaS que aumenta a rentabilidade e eficiência de empresas de incorporação imobiliária e construção civil."

Veriza

"Fintech que oferece microcrédito para grupos de microempreendedores de forma 100% digital."

IFriend

"Traveltech que oferece experiências turísticas conectando viajantes e guias turísticos do mundo inteiro."

Traveltech
Pomartec

"SaaS para fruticultura de precisão, simplificando a gestão de pomares, reduzindo perdas e aumentando a sua produtividade."

Vacinas.net

"A Vacinas.net é a solução do problema da vacinação corporativa, conectando empresas que precisam vacinar colaboradores em todo Brasil à maior e mais capilarizada rede de clínicas de vacinação do país. Com c..."

Healthtech
RedCheck

"A RedCheck é uma healthtech que utiliza inteligência artificial para reduzir o tempo de análise, o custo e aumentar a precisão dos diagnósticos oftalmológicos. Através da sua plataforma web, clínicas e hos..."

Healthtech

Dúvidas frequentes

Para viabilizar o seu investimento, será utilizado um contrato de nota conversível em ações. Esse contrato é muito comum no mundo empresarial e amplamente reconhecido juridicamente.
O investimento em participação em empresas sempre envolve risco, seja nas iniciantes, nas escaláveis ou até mesmo nos grandes negócios que já estão na bolsa de valores. Por outro lado, podem ser muito rentáveis. Dessa maneira, é necessário mensurar corretamente o risco e entender de forma clara quais as variáveis que impactam o seu investimento. Seu investimento pode resultar em uma das seis possibilidades a seguir: 1. Você decide vender sua participação no Captable Marketplace. 2. A empresa da qual você é investidor é comprada por outra antes de completar 5 anos da data do seu investimento. Nesta situação, você receberá a sua parte, proporcional ao percentual investido. 3. Sua empresa recebe um novo aporte e você poderá ser diluído. Lembrando que isso é bastante comum no mundo das startups, e não deve ser considerado algo negativo, pois por mais que você seja diluído, o fato de receber um novo aporte provavelmente aumentará o valor da empresa e, consequentemente, sua participação. Nessa situação, é bastante provável (a serem preenchidos alguns pré-requisitos estabelecidos no material da oferta), que a empresa seja transformada em uma S/A, e sua nota será convertida em ações. Assim, você passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio. 4. Após o prazo de 5 anos obrigatoriamente a empresa se transforma em S/A. Sua nota será convertida em ações e você passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio. 5. Você opta por receber seu investimento corrigido por um percentual pré-definido do CDI (percentual informado no material da oferta). 6. Empresa quebra e seu investimento se perde. Investir em empresas escaláveis é arriscado, e esse cenário deve ser considerado. Entretanto, utilizamos de vários artifícios para mitigar a chance de isso ocorrer.
Como forma de aumentar as chances de que os negócios nos quais você vai investir sejam bem sucedidos, somente aceitamos empresas que já tenham superado o MVP (Minimum Viable Product ou Produto Mínimo Viável) ou seja, empresas que já modelaram e validaram o seu produto/serviço no mercado e atestaram a existência de demanda, já possuindo uma base clientes. Em outras palavras, são aceitas apenas empresas cujo produto ou serviço é comprovadamente desejado pelo mercado, e que necessitam de capital para investir nas novas etapas do desenvolvimento do negócio. Depois de superar esta primeira etapa, é fundamental que ela seja aprovada por um de nossos escritórios de contabilidade parceiros. Desta forma, garantimos que a contabilidade da empresa está correta e que os dados apresentados são verdadeiros. Além disso, ajudará a validar e garantir que a prestação de contas pós-captação seja sempre atualizada. A partir dessas etapas, poderemos medir o potencial do negócio, bem como trazer mais segurança para o investidor. Somente após superar esse processo de avaliação a empresa poderá participar da Captable e arrecadar recursos junto aos nossos usuários. Além disso, este processo gerará um laudo de avaliação sobre a contabilidade da empresa este estará disponível publicamente na página de captação.
Através da Captable, você tem acesso a empresas previamente selecionadas, com potencial de crescimento e valorização já testados pelos nossos parceiros. Você tem a possibilidade de obter alto retorno através do investimento em títulos conversíveis em participação das companhias. Na Captable, os valores mínimos de investimento são menores do que em outras modalidades de investimento em startups. Assim, não é necessário possuir alto patrimônio para obter uma participação. Além disso, você ganha a possibilidade de dividir o seu capital disponível para investimento entre várias empresas, fomentar diferentes negócios e mitigar o seu risco através da diversificação. Por fim, você acompanha indicadores de performance dos seus negócios em um dashboard único, o que facilita o monitoramento das suas empresas e a gestão do seu portfólio de participações.
É uma das possibilidades. Das 5 opções de resultado do seu investimento, em duas delas você se torna sócio de uma empresa S/A: Após o prazo de 5 anos obrigatoriamente a empresa se transforma em S/A. Você converterá a sua nota em ações e passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio. Sua empresa recebe um novo aporte e você poderá ser diluído. Lembrando que isso é bastante comum no mundo das startups, e não pode ser considerado algo negativo, pois por mais que você seja diluído, o fato de receber um novo aporte provavelmente estará aumentando o valor da empresa e, consequentemente, apreciando a sua participação. Nesta situação, é bastante provável (a serem preenchidos alguns pré-requisitos estabelecidos no material da oferta), que a empresa seja transformada em uma S/A, e você converterá sua nota em ações. Assim, você passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio.
Por motivos de segurança do investimento, a conta bancária responsável pela custódia dos valores durante o período de captação não é operada nem pela Captable e nem pela startup em captação, e sim por uma instituição de pagamentos, a qual atua como um agente independente neste processo. Por conta disso, as confirmações de recebimento dos valores estão sujeitas aos relatórios enviados pela instituição de pagamentos, o que ocorre periodicamente. Dessa forma, consideramos o prazo de 2 dias úteis para aprovar o seu depósito. Se a sua transferência ainda está dentro deste período, por favor aguarde.
Não. O risco do investimento limita-se ao capital investido. Num primeiro momento, você é um credor da startup, não tendo responsabilidade sobre eventuais dívidas da empresa. Você somente se tornará sócio da empresa quando esta virar uma S/A, fato que protege o investidor, já que o máximo que será requerido do investidor será o valor de sua participação na empresa (o mesmo que ocorre em investimentos na Bolsa de Valores).
Sim, todo o processo de investimento é on-line. São apenas 4 passos para concluir a sua reserva. Depois, basta você realizar um PIX/TED/DOC de uma conta de sua titularidade, no valor reservado. Após isso, esperar até dois dias úteis para que o seu depósito seja validado. Por último, depois de concluída a captação você receberá em seu e-mail a orientação para assinatura do contrato de investimento, que será online também. O contrato ficará disponível após assinatura no nosso painel do investidor que também é onde ocorre o acompanhamento da startup, com alguns indicadores que serão atualizados mensalmente e outros semestralmente.
Não, você não terá que se envolver. Você é apenas um investidor e receberá as informações do que está acontecendo via painel do investidor.
Caso a startup atinja ⅔ da meta, a captação já será considerada bem sucedida e, mesmo que a startup não atinja a íntegra da meta de captação, ao final da captação os títulos de investimento serão emitidos e o valor será repassado para a startup. Caso a captação chegue à sua data limite com menos de ⅔ captados, ela não será considerada bem-sucedida, e a Captable devolverá o dinheiro dos investidores que já tiverem feito os aportes. Neste caso, o prazo para devolução dos recursos é de 5 dias após o término da captação.