RECICLI

A RECICLI atua com reciclagem de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos através de manufatura reversa, com automação em desenvolvimento. A planta piloto está sendo desenvolvida em parceria com gigantes: uma Corporação Multinacional do Setor Automobilístico, que é holding controladora de diversas marcas, uma Multinacional do setor de eletrônicos, e uma brasileira da área de geração de energia solar. A operação prevê a reciclagem de equipamentos de informática, mas também já desenvolve estratégias para reciclagem de baterias de carros elétricos e placas fotovoltaicas de geração de energia solar. Em paralelo, a REEEturn opera de forma integrada a RECICLI, desenvolvendo uma plataforma digital para fortalecer a logística reversa de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos (REEE) e aumentar a demanda de reciclagem pela Recicli. O faturamento da empresa cresceu 110% em 2022 e 320% em 2023, alcançando cerca de R$ 1,03 milhão de faturamento no ano.

Projeto atualizado em: 22/04/2024 15:48
Cleantech
Resumo

Resumo da Empresa

A Recicli e a REEETurn são startups de operações integradas. A Recicli foca na reciclagem de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos (REEE), atualmente utilizando manufatura reversa. 

Estamos em fase de expansão da capacidade produtiva, implementando automação toyotista em nossa produção. Além disso, estamos prototipando uma planta piloto demonstrativa em parceria com grandes Corporações Transnacionais. 

Este projeto, chamado de Hub de Reciclagem Integrada, processará não apenas resíduos eletrônicos, mas também, a médio prazo, placas de energia solar, e em seguida as baterias propulsoras de carros elétricos (EV).

Este equipamento inovador visa a reciclagem completa dos REEE, recuperando metais nobres de forma refinada e purificada dos componentes eletrônicos, baterias de carros elétricos e sistemas de energia solar. 

Paralelamente, a REEETurn é uma plataforma digital que opera armazenamento, fluxo de dados e computação em nuvem (Cloud Computing). As primeiras duas versões da REEETurn serão lançadas no início de fevereiro de 2024, disponíveis nas lojas de apps para Android e iOS.

A terceira versão, já em desenvolvimento com parceria da FITec, destinada a Android, iOS, Windows, MacOS e Linux, será incorporada de fábrica em equipamentos eletrônicos, operando em IoT.

Desenvolvida com base na experiência logística da Recicli, a Plataforma REEETurn é um software que fortalece a logística reversa de REEE, gerando um fluxo contínuo de suprimentos para serem reciclados pela Recicli. 

A REEETurn orienta proprietários de eletrônicos, mesmo aqueles que não funcionam mais, para a logística de descarte adequado, direcionando-os para a reciclagem pela Recicli. Isso transfere a responsabilidade da indústria de eletrônicos para os proprietários (consumidores), sejam eles pessoas físicas ou jurídicas, conforme preconizado na Política Nacional de Resíduos Sólidos e no Acordo Setorial de Eletrônicos.

Apesar de serem startups formalmente independentes, a Recicli e a REEETurn operam de forma integrada, complementando-se mutuamente. A solução industrial é implementada e operada pela Recicli, enquanto a solução digital e logística é fornecida pela REEETurn. 

Em parceria com grandes corporações, estamos projetando a implementação da tecnologia Recicli em um Hub de Reciclagem Integrada. A Recicli licenciará a tecnologia de extração de metais nobres, enquanto a REEETurn, junto com parceiros logísticos terceirizados, fornecerá os REEE, baterias EV e sistemas de geração solar.

A Recicli será responsável pelo PD&I e controle de qualidade, com a operação do Hub executada pela JABIL. A Recicli atua como solução hardware, assegurando a reciclagem sustentável de REEE e outros resíduos industriais complexos. 

Já estamos operando, processando REEE por manufatura reversa, expandindo nossa rede de fornecedores e logística de suprimentos. Também estamos aprimorando nosso sistema produtivo com automação e mecanização de processos na reciclagem de REEE.

A REEETurn, por sua vez, é uma plataforma digital que opera como a solução de software para o modelo de negócios B2B de reciclagem de REEE. A plataforma é um App & PWA intercomunicante que emprega armazenamento e processamento em nuvem, sendo instalada de fábrica nos equipamentos eletrônicos, operando como IoT. 

Ao transferir a responsabilidade de descarte ambientalmente sustentável para os proprietários de eletrônicos, a REEETurn gera escala no negócio de localização e gestão de eletrônicos, ao mesmo tempo fortalecendo a logística de suprimentos da Recicli.

Por ser instalada de fábrica, não podendo ser desinstalada pelo proprietário dos eletrônicos, assegura a fabricantes e comerciantes de eletrônicos o atendimento automático das premissas e imposições legais da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos) e do ASE (Acordo Setorial de Eletrônicos), direcionando os proprietários de REEE para a entrega de seus equipamentos à própria REEETurn que, por contrato e sendo controlada, os direciona à RECICLI para sua reciclagem efetiva.

A monetização da plataforma ocorre por meio de propaganda direcionada, espaço de marketing para fabricantes de eletrônicos e agregação de perfil ESG, fortalecendo o branding dessas empresas. A integração entre a Recicli e a REEETurn proporciona um modelo de negócio único, resultando em elevada lucratividade e rentabilidade.

 

Destaques Captable:

Crescimento
A Recicli apresentou um crescimento expressivo em 2023, com um aumento de 4,2x em seu faturamento anual em relação a 2022, com um salto de R$ 247 mil para R$ 1,03 milhão – muito por conta das POC's desenvolvidas junto a grandes corporações multinacionais, que posteriormente foram revertidas em importantes contratos para a startup.

Produto
A Recicli entrega sua solução com patentes próprias e disruptivas mundialmente, já testadas e validadas experimentalmente com grandes clientes do setor - sem concorrência direta na América Latina. Além disso, possui em sua equipe lideranças tecnológicas com experiência nas dores da indústria.

Diferenciais
A Recicli se destaca como uma pioneira na extração e comercialização de metais, adotando tecnologias de ponta para oferecer soluções eficazes e sustentáveis. Com processos inovadores, garante a recuperação máxima de recursos valiosos antes descartados, promovendo a economia circular e reduzindo significativamente o impacto ambiental. Além disso, a Startup já recebeu diversas premiações, oriundas do SEBRAE, Braskem Labs, 100 Open Startups e Open Mind Academy, para citar alguns exemplos.

Pitch completo da empresa

A rodada da Recicli na CapTable é constituída na forma de um sindicato de investimento participativo que tem como investidor líder a SCP CF 1 (representada pela sócios ostensiva Growth Ltda.).

Neste modelo, os investidores se juntam a um investidor líder que possui experiência no investimento em empresas de alto crescimento e está coinvestindo nos mesmos termos do que os demais investidores.

A SCP CF1 é um clube de investidores em startups composto por executivos e empreendedores qualificados.

O investidor líder irá conduzir a interlocução entre a empresa e os investidores, apoiando os processos de governança e apoiando os empreendedores com seus principais desafios. Como contrapartida, o investidor líder recebe uma taxa de performance sobre o lucro dos demais investidores da oferta - caso o retorno sobre o investimento seja positivo.

Mais informações sobre o sindicato de investimentos e sobre a a SCP CF1 estão nas Informações Essenciais da Oferta, em anexo na barra lateral de documentos.

Entenda mais sobre investimentos via sindicato

 

1. PROBLEMA

A localização de Resíduos de Equipamentos Eletro-Eletrônicos (REEE) representa um desafio para os operadores de sistemas de logística reversa. O processo tradicional de mapeamento, contato com proprietários (sejam eles pessoas físicas ou jurídicas), e negociação para movimentação dos REEE dos almoxarifados para empresas de manufatura reversa envolve esforços consideráveis. 

A abordagem comercial exige a busca por potenciais parceiros, o entendimento mútuo das possibilidades de atuação integrada e a efetivação desse fluxo de processos.

Os REEE consistem em diversos materiais, como plásticos (geralmente ABS, PP e PEAD), metais ferrosos, aços, cabos de cobre ou fibra ótica, e componentes eletrônicos (placas-mãe, PCB ou PCI, pentes de memória e processadores), que contêm metais nobres. Esses materiais possuem um potencial contaminante para ecossistemas, recursos hídricos e a saúde humana.

Os plásticos, sob intempéries, degradam-se gerando microplásticos que podem contaminar animais e vegetais. Além disso, a Plataforma Digital REEETurn atua como um facilitador crucial na resolução desses desafios, proporcionando um ambiente integrado para todas as fases do processo de gestão de REEE. 

Ela não apenas simplifica a localização e contato com os proprietários, mas também agiliza a negociação para a movimentação dos equipamentos dos almoxarifados para a RECICLI.

A abordagem centralizada da REEETurn representa um avanço significativo em relação às práticas atuais de logística reversa, trazendo eficiência, transparência e sustentabilidade para a gestão de REEE. 

A integração de suas funcionalidades oferece uma solução abrangente, garantindo que a RECICLI, como empresa licenciada e capacitada, seja a destinatária exclusiva dos REEE, contribuindo assim para a eliminação de práticas inadequadas, como depósito em aterros sanitários ou armazenamento a céu aberto.

A tecnologia patenteada e exclusiva da REEETurn não apenas simplifica os processos operacionais, mas também garante que os REEE sejam encaminhados para a RECICLI, uma empresa comprometida com a reciclagem ambientalmente sustentável. 

A integração dessas soluções não apenas otimiza a logística reversa, mas também promove a responsabilidade ambiental em toda a cadeia de valor, alinhando-se com as regulamentações e compromissos ambientais.

Ao proporcionar uma solução digital abrangente, a REEETurn não apenas simplifica os processos, mas também educa os proprietários de eletrônicos sobre os danos ambientais causados pelo descarte inadequado.

 A monetização da plataforma através de publicidade direcionada, marketing para fabricantes de eletrônicos e fortalecimento do perfil ESG reforça ainda mais sua sustentabilidade econômica.

Em resumo, a integração entre a RECICLI e a REEETurn não apenas resolve os desafios logísticos na gestão de REEE, mas também estabelece um modelo de negócios inovador e sustentável. Essa colaboração única entre soluções industriais e digitais representa um avanço significativo na eficácia e responsabilidade ambiental da gestão de resíduos eletrônicos.

 

2. MODELO DO NEGÓCIO

A REEETurn é uma Plataforma Digital que se destaca de forma disruptiva em relação a outras plataformas digitais de logística reversa. Entre seus aprimoramentos em relação aos concorrentes, destacam-se:

  • Embarque de Fábrica:

    • A REEETurn possibilita o embarque de fábrica, garantindo que a plataforma seja instalada de forma nativa nos equipamentos eletrônicos. Essa abordagem assegura sua presença nos dispositivos desde sua produção, evitando desinstalações por parte dos usuários finais.

  • Operação com Mínima Interação do Usuário:

    • A plataforma busca operar com o mínimo de interação do usuário do eletrônico, tornando o processo de logística reversa simples e eficiente. Isso elimina a necessidade de esforços significativos por parte dos proprietários para garantir a destinação correta de seus equipamentos.

  • Solução Integrada de Reciclagem Efetiva dos REEE:

    • A REEETurn não se limita apenas à conexão entre proprietários de eletrônicos e a operação integrada de logística e reciclagem. Ela oferece uma solução completa, assegurando que os REEE sejam encaminhados para reciclagem de forma efetiva, com a RECICLI, uma empresa licenciada e credenciada para esse fim.

  • Conexão entre Proprietários e Operação Integrada:

    • Mesmo se os eletrônicos não estiverem mais funcionais, a REEETurn mantém uma conexão contínua entre os proprietários e a operação integrada REEETurn+RECICLI. Isso cria um elo vital para o encaminhamento eficaz dos equipamentos ao final de sua vida útil.

A REEETurn atua como facilitadora na conexão entre os equipamentos eletrônicos e a RECICLI, direcionando esses dispositivos para descarte e reciclagem ao final de sua vida útil ou quando deixam de ser interessantes para os proprietários. 

Essa conexão é estabelecida através da interação da plataforma com os/as proprietários/as dos Equipamentos Eletro-Eletrônicos (EEE), sejam eles indivíduos ou empresas.

Ao ser ativada, a REEETurn emite mensagens periódicas informando e orientando os proprietários sobre a importância do descarte seguro e ambientalmente sustentável. Caso haja uma opção positiva pelo descarte, a plataforma orienta o processo e fornece incentivos aos proprietários, direcionando os eletrônicos descartados para a RECICLI. 

Esses materiais são tratados como Resíduos de Equipamentos Eletro-Eletrônicos (REEE), passando por manufatura reversa e sendo submetidos a etapas industriais de reciclagem com recuperação refinada dos metais nobres.

A REEETurn, enquanto plataforma digital, está em desenvolvimento em 3 etapas, com as 2 primeiras já concluídas: 

  • (i) a 1ª através de ferramentas no-code de forma a ser disponibilizada a 1a versão, de forma rápida, no início de fevereiro, em lojas de aplicativos (Google Play, Play Store e outras), para amplo uso por proprietários de eletrônicos, operando como MVP para Android (mobile), operando em Cloud Computing, gerando dados e informações para sua otimização e relatórios a fabricantes de celulares, e já resultando no direcionamento de EEE para reciclagem na RECICLI 

  • (ii) a 2ª sendo codificação em linguagem de alto nível, tanto para front-end, quanto back-end, bem como APIs, sendo já um app (aplicativo) para Android e iOS, também operando em nuvem (Cloud Computing) gerando fidelização de clientes e otimizando a conexão de servidores da startup REEETurn com proprietários/as de EEE, expandindo o 

  • (iii) versão 03, também codificada em linguagens de alto nível, sendo um app & PWA integradas e intercomunicantes, com emprego em sistemas operacionais Android, iOS, Windows, MacOS e Linux, continuamente linkadas aos servidores da REEETurn via nuvem, e sendo um IoT embarcado de fábrica nos eletrônicos, assegurando a fabricantes e comerciantes de EEE o pleno atendimento às imposições legais do Acordo Setorial de Eletrônicos (ASE) e da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). As negociações para este embarque já estão em curso, com fabricantes de EEE visando sua contratação, estando prevista a disponibilização em torno de maio de 2024.

A monetização se dá através da própria Plataforma REEETurn e através da reciclagem na RECICLI: 

(1) via REEETurn, esta Plataforma disponibiliza espaço de marketing, comunicação social e/ou propaganda aos fabricantes e comerciantes de eletrônicos, para o que as indústrias de eletrônicos contribuem, (i) nas versões 1.0 e 2.0 com uma taxa de 0,3 %, por espaço de marketing e propaganda, bem como conexão de comunicação direta com compradores de eletrônicos, sobre o valor de venda dos celulares que instalem a REEETurn, bem como propaganda direcionada conforme perfil comportamental de proprietários de EEE, via Ads-on; (ii) na versão 3.0 com taxa de 0,15% pelo espaço de propaganda e marketing, e a conexão de comunicação direta com compradores de eletrônicos, acrescida a uma taxa de 0,30% como custeio antecipado pela reciclagem futura do EEE, bem como monetização via Add-on;

(2) via RECICLI, que é uma solução industrial de reciclagem de EEE, o processamento industrial destes eletrônicos, através de tecnologia inovadora, exclusiva e patenteada da RECICLI, resulta na venda de metais nobres obtidos dos componentes eletrônicos, os quais fornecem uma receita bruta superior a US$ 23,000.00 por tonelada de eletrônico, considerando somente os 6 principais metais nobres presentes nos componentes. A essa monetização deve ser acrescida a renda da venda de plásticos e metais menos valiosos.

 

3. MERCADO

O TAM, SAM e SOM para a REEETurn e a RECICLI, sendo a REEETurn a solução digital integrada à solução industrial RECICLI, apresentam os seguintes dados:

Para a REEETurn:

  • TAM (204 milhões/hab): R$ 154.000.000,00 / ano;

  • SAM (Nordeste e Sudeste, 141 milhões/hab): R$ 102.200.000,00 / ano;

  • SOM (5% dos REEE no Nordeste do Brasil): R$ 5.110.000,00 / ano.

Para a RECICLI:

  • TAM (204 milhões/hab): R$ 46,17 bilhões / ano;

  • SAM (Nordeste e Sudeste, 141 milhões/hab): R$ 30,21 bilhões / ano;

  • SOM (reciclagem de 2,5% dos REEE gerados no Nordeste, 475 ton/ano): R$ 13.775.000,00 / ano.

Solução Integrada REEETurn + RECICLI:

  • TAM: R$ 46,32 bilhões / ano;

  • SAM: R$ 30,32 bilhões / ano;

  • SOM: R$ 18.885.000,00 / ano.

 

Benefícios Ambientais: REEETurn e RECICLI

A operação integrada entre a REEETurn e a RECICLI assegura a reciclagem ambientalmente sustentável dos Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos, REEE. Essa abordagem evita que esses resíduos sejam depositados em aterros sanitários, onde poderiam se misturar a outros detritos, ficando expostos a fluidos corrosivos (chorume) e intempéries. 

Essa exposição resultaria na solubilização dos materiais, liberando metais pesados e microplásticos no meio ambiente. Essa degradação é potencialmente prejudicial afetaria a Natureza, incluindo a geosfera, hidrosfera e atmosfera, impactando os ecossistemas e, em última instância, a saúde humana.

Benefícios à Saúde: RECICLI

O encaminhamento dos REEE para a RECICLI, realizado pela plataforma digital REEETurn, garante aos proprietários de eletrônicos (sejam pessoas físicas ou jurídicas), bem como aos fabricantes e comerciantes, que estão cumprindo as determinações legais quanto à reciclagem desses resíduos de maneira ambientalmente sustentável e segura. 

Ao serem processados por metodologias e tecnologias inovadoras, evita-se sua degradação descontrolada em almoxarifados ou aterros sanitários. Essa abordagem preventiva impede a liberação dos materiais mencionados anteriormente, como microplásticos e metais pesados, que teriam efeitos prejudiciais à saúde humana.

Esses materiais, persistentes no organismo humano e não excretáveis, representam sérios riscos quando ingeridos ou inalados, incorporando-se aos tecidos. Os microplásticos podem causar tumores, problemas cognitivos, alergias e distúrbios respiratórios, enquanto os metais pesados estão associados a cânceres, tumores, danos neurológicos, tremores, doenças ósseas e gastrointestinais, bem como mal formação de fetos e geração de doenças genéticas, entre outras complicações. 

Portanto, a gestão responsável e ambientalmente consciente proporcionada pela RECICLI contribui significativamente para a preservação da saúde humana.

Benchmark

Ao analisar outras empresas no setor de gestão de resíduos, que atuam como plataformas digitais, observa-se que, com raras exceções, a grande maioria não lida com Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE). 

Isso ocorre porque muitas delas não possuem um sistema destinado a esses resíduos, seja em termos de estocagem ou pela falta de uma unidade de processamento e reciclagem, seja parceira ou própria. Essa constatação tem sido evidenciada durante reuniões da RECICLI com essas plataformas digitais.

O resultado é que o Brasil patina em um patamar de somente 3% de coleta dos resíduos de eletrônicos gerado anualmente, e este índice não tem crescido de ano a ano. O Brasil está muito longe da média mundial de 17% de coleta de REEE destinados à reciclagem. Assim, o negócio integrado REEETurn+RECICLI permitirá superar esse gargalo.

Assim, a integração da plataforma digital REEETurn à operação da RECICLI assegura uma destinação ambientalmente sustentável para os eletrônicos descartados (resíduos REEE), superando os desafios logísticos enfrentados por outras plataformas digitais de gestão de resíduos.

Além disso, visando agregar valor e otimizar os negócios em comum, a RECICLI tem buscado estabelecer acordos de cooperação e parceria com outras plataformas, como Meu Resíduo, Trashin, EuReciclo, Coletando, entre outras, e gestoras de sistemas de geração de energia distribuída por meio solar, como a LEAF4ALL. Institucionalmente a RECICLI está em processo de associação ao operador GREEN ELETRON, agregando valor ao sistema nacional de reciclagem de eletrônicos.

Essas parcerias permitem que essas plataformas incorporem a gestão de REEE em seus ambientes computacionais, integrando-se à REEETurn, e expandindo a rede de fornecedores da RECICLI e aumentando o volume de REEE recebido mensalmente. Isso impulsiona o negócio e proporciona benefícios adicionais a outras startups.

É importante ressaltar que essa metodologia de integração de outras plataformas digitais ao ecossistema REEETurn - RECICLI não gera concorrência direta. A REEETurn opera embarcada nos eletrônicos, sendo implantada de fábrica através de contratos com fabricantes de eletrônicos, caracterizando-se como um modelo B2B.

Operando como Freemium para PJs e PFs (proprietários de eletrônicos) e FFS para fabricantes, ela se diferencia das demais plataformas digitais de gestão de resíduos, que geralmente seguem modelos SaaS ou FinTechs, focalizando em relações B2C ou B2B2C.

 

4. A EMPRESA

A REEETurn é uma spin-off da RECICLI, que evoluiu de um departamento interno desde sua concepção em 2021 até alcançar plena autonomia e formalização jurídica em 2023. 

Ela faz parte do Grupo RECICLI de startups, sendo indiretamente controlada pela holding RECICLI Holding S.A. e diretamente subordinada à RECICLI Reciclagem Inteligente S.A., ambas de capital fechado.

Recentemente, a RECICLI propôs uma associação à GREEN ELETRON, gestora corporativa do sistema brasileiro de logística reversa de eletrônicos. Uma reunião está agendada para apresentar a operação REEETurn+RECICLI à direção executiva da GREEN ELETRON, formalizando essa parceria e fortalecendo os negócios das empresas associadas.

A RECICLI, criada em 2017, abriga tecnologias inovadoras e patentes resultantes de pesquisas científicas e desenvolvimentos tecnológicos, realizadas desde 2005. Recebeu suporte operacional e mentoria empresarial do SEBRAE e da incubadora do Parque Tecnológico de Sergipe (SergipeTec) entre 2018 e 2019. Posteriormente foi acelerada pelo InovAtiva de Impacto, em 2019; pelo ICTS e VHHub em 2020; e desde 2021 pelo FIEMGLab 4.0. Atualmente integra o sistema de startups do FIEMGLab, através do Programa Impulso, de fortalecimento e tracionamento de startups já em tração.

A REEETurn opera comercialmente no galpão sede da RECICLI, tendo celebrado contrato de desenvolvimento tecnológico com a JABIL do Brasil, uma transnacional do setor de eletrônicos, e com a FITec de Belo Horizonte.

Um Acordo de Cooperação Técnica e Científica está em processo com a FITec (Fundação de Inovações Tecnológicas de Minas Gerais) para o desenvolvimento da API da 3a versão da REEETurn.

Premiações

  • Programa ALI-SEBRAE: A RECICLI foi selecionada nas edições 2019 e 2020 entre as 25 startups de Sergipe no Programa ALI.

  • InovAtiva de Impacto Social e Ambiental: Escolhida entre cerca de 450 startups, a RECICLI foi uma das 20 finalistas no Programa de Aceleração, edição 2019.

  • WarmUp do TechStart/Inovação com a Indústria: Finalista na Edição 2019-2020 entre 30 startups.

  • FIEMGLab 4.0: Selecionada entre 50 startups, a RECICLI recebeu prêmios pela Ousadia de Conhecimento, pela Excelência de Gestão de Projeto, bem como pela Liderança e Qualidade do Relacionamento com indústrias, na edição 2021.

  • Mining Lab, Desafio de Economia Circular – Reciclagem de Eletrônicos: Finalista como uma das 2 melhores stratups, em negociação com a NEXA Resources.

  • 100 Open StartUps, Edição 2022: Reconhecida como uma das TOP 10 na categoria Water and Sanitation.

  • BRASKEM LABS, Edição 2022: DeCARB, spin-off da RECICLI, finalista entre as 10 startups na categoria Ignition.

  • SEBRAE StartUps Nordeste 2022/2023: Uma das 26 startups selecionadas em Sergipe, premiada no Like a Boss 2023 e TOP 5 pelo 100 Open StartUps em 2023.

  • FIEMGLab 4.0, edição 2022/2023: fortalecendo seu posicionamento na edição anterior do Programa, a RECICLI integrou esta edição com sua tecnologia de recuperação de metais em resíduos industriais complexos, sendo novamente triplamente premiada, como Melhor Integração e Participação no Programa, Liderança e Desempenho, e Maior Contrato Executado.

  • Stellantis Awards – Global Prize, Edição 2023: RECICLI premiada como Top 01 na categoria Cuidar, associada à sustentabilidade ambiental, sendo a única startup premiada na América Latina.

  • Open Mind Academy, edição 2023: a RECICLI é uma das 20 startups selecionadas e já integradas no programa de integração de executivos C-Level, como conselheiros corporativos. Este sucesso viabiliza um projeto da RECICLI de criação de seu Conselho Administrativo e Consultivo, integrando founders, CTOs e estes executivos, o que permitirá um fortalecimento de seu networking e captação de clientes industriais.

Parcerias

A RECICLI estabelece parcerias tecnológicas, Provas de Conceito e Prototipação com diversas instituições, incluindo o SENAI CIMATEC, o IHAC-UFBA em Salvador, a UEFS em Feira de Santana, Bahia, e a UFS em Aracaju, Sergipe. 

Além disso, colabora com ICTs das Regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, como o CIT-MG do SENAI-MG e sistema FIEMG, e o IFF (Instituto Federal Fluminense), juntamente com o ISI-BIOMASSA, também do sistema SENAI em Mato Grosso do Sul, o ISIS Eletro-eletrônico de Curitiba, e a FITec de Belo Horizonte. Todas unidades EMBRAPII.

Os experimentos laboratoriais e ensaios são realizados em cooperação com o CDTN (Centro de Desenvolvimento de Tecnologias Nucleares) da CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear) no Campus da UFMG em Belo Horizonte.

Além de serem startups, a RECICLI e a REEETurn são spin-offs de origem acadêmica/universitária, incorporando o DNA do conhecimento, base tecnológica e inovação. 

Outras startups parceiras dos programas FIEMGLab, InovAtiva e StartUps Nordeste têm se unido à REEETurn e à RECICLI como colaboradoras em operações e desenvolvimentos tecnológicos, contribuindo para negócios sustentáveis e participando ativamente na formação profissional de nível superior.

Em 2024, a RECICLI e a REEETurn estão integradas a novos programas de aceleração, fomento em PD&I e conexão com indústrias, assim como contratos de fomento com corporações empresariais. Alguns desses programas incluem:

  • Open Mind Academy: Fortalece a governança do grupo com a implantação do Conselho de Administração e Consultivo.

  • Centelha 2: Fomentou o desenvolvimento e operacionalização das versões 1.0 e 2.0 da REEETurn.

  • AceleraNE do BNB: Operado pela InoveNOW, visa fortalecer o marketing, comercial e aperfeiçoamento da tração da RECICLI e REEETurn.

  • Contrato com JABIL: Fomenta o desenvolvimento e implantação da versão 3.0 da Plataforma REEETurn.

Algumas das startups parceiras incluem Beyond Mining, CERENSA, Meu Resíduos, EuReciclo, LogShare, LEAF4ALL, entre outras.

Impacto Social e Ambiental

As ações do Grupo RECICLI concentram-se na solução do problema do lixo eletrônico, especialmente Resíduos de Equipamentos Eletro-Eletrônicos (REEE), contribuindo para a gestão de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) e Industriais (RSI). 

A RECICLI atua na manufatura reversa dos resíduos eletrônicos, conhecida como "mineração urbana", enquanto a REEETurn possui um protótipo de plataforma digital validado.

As tecnologias desenvolvidas visam não apenas solucionar problemas de poluição ambiental, mas também gerar insumos e novos produtos para outras indústrias. Esses novos produtos estão em fase de validação tecnológica por meio de Provas de Conceito (PoCs) em parceria com corporações transnacionais.

O Grupo RECICLI apoia cooperativas de catadores, oferecendo orientação na coleta e triagem de REEE. Além disso, a empresa está implementando Centros de Distribuição e Centralização de Coleta (CDCs) de resíduos eletrônicos em municípios de sua área de foco.

A RECICLI também está comprometida em transformar catadores em recicladores certificados, proporcionando-lhes uma melhor remuneração e conscientização ambiental.

A empresa está em processo de certificação ISO 14.001, buscando envolver catadores em etapas importantes da reciclagem industrial. Além da responsabilidade ambiental, o trabalho com catadores representa o cerne de sua responsabilidade social. Futuramente, a RECICLI planeja atuar na recuperação ambiental de áreas degradadas.

Linha do Tempo

  • 2005: Início de pesquisas voltadas para a reciclagem de eletrônicos pelo fundador Flávio Pietrobon Costa, também bolsista de produtividade pelo CNPQ.

  • 2012 a 2017: Gestação, projeto e formação da equipe inicial composta pelos 3 fundadores, dando origem ao Projeto RECICLI.

  • 2017: Fundação da RECICLI Indústria, Comércio e Empreendimentos Ltda, uma pequena empresa startup focada no desenvolvimento de tecnologias de sustentabilidade ambiental.

  • 2018: Primeiro pivoteamento (reinvenção) da RECICLI, motivado pela participação no CRIATEC3. Investidores indicaram a necessidade de separar as tecnologias em startups independentes e focadas em desenvolver tecnologias específicas.

  • 2019: Segundo pivoteamento da RECICLI, decidindo se especializar na reciclagem de eletrônicos devido à complexidade logística de reciclar simultaneamente resíduos Classe II e eletrônicos.

  • 2020: Terceiro pivoteamento do Grupo RECICLI, com a criação de equipes especializadas em tecnologias específicas e a formalização da VIVACE Brasil com CNPJ próprio. Introdução da metodologia scrum de gestão, focando na Tripla Hélice de inovação.

  • 2021: Integração da RECICLI como DeCARB no Programa FIEMG Lab 4.0, aplicando tecnologia de descarbonização preventiva em plantas industriais. Formalização da VIVACE Brasil com CNPJ próprio.

  • 2022: Quarto pivoteamento com a criação da DeCARB como startup independente e contratação do desenvolvimento do protótipo da tecnologia DeCARB com apoio de uma Corporação Transnacional e institutos do sistema SENAI.

  • 2023: Quinto pivoteamento com a independência operacional e jurídica da spin-off REEETurn, registrada com CNPJ próprio. Contratação, junto a uma Corporação Transnacional da área de eletrônicos, para o desenvolvimento da solução digital.

Investidores

  • Até agosto de 2022: Financiamento por meio de bootstrapping, com dois dos sócios fundadores como principais financiadores, aportando recursos próprios. Demais sócios colaboraram com taxas mensais de custeio de capital de giro. Investimento de uma investidora em abril de 2022 e formalização de um único empréstimo via BNB, representando 0,1% do Valuation da startup-mãe.

  • Desde agosto de 2022: Tivemos o investimento FF de uma investidora em abril de 2022, e a formalização de um único empréstimo via BNB, de pequena ordem, representando 0,1% do Valuation da startup-mãe. Desde agosto de 2022 as operações, custeio e crescimento têm sido alcançados somente com captações de desenvolvimento tecnológico com Corporações parceiras, e do resultado operacional da manufatura reversa de eletrônicos.

Missão

Atuar na Reciclagem Industrial de Resíduos Sólidos Industriais (RSI) complexos, com traços remanescentes de metais nobres, enfocando a recuperação desses metais de maneira refinada e purificada, de forma inovadora e socialmente responsável. Contribuir para o desenvolvimento da Logística Reversa e da Economia Circular, com inclusão de Cooperativas de Catadores. Ser reconhecida pela sua importância nas áreas de Preservação Ambiental e Tecnologia Ambiental na Reciclagem de Resíduos Sólidos Classe II, destacando-se na Apropriação e Aplicação de Tecnologias Inovadoras. Buscar a autossustentabilidade com responsabilidade socioambiental, almejando ser rentável e respeitada pela sociedade.

Visão

Ser referência internacional na Reciclagem Industrial de RSI complexos e no desenvolvimento de inovações sustentáveis.

Valores

  • A Humanidade e o Planeta são interconectados e interdependentes.

  • A Produção deve proteger o Trabalho, o Equilíbrio Ambiental e a Vida.

  • Nossos(as) Colaboradores(as) são o nosso maior ativo.

  • Inovar para construir um mundo mais Sustentável.

  • Economia Circular e Logística Reversa.

R$ 1.000 de investimento mínimo

As sociedades empresárias de pequeno porte e as ofertas apresentadas nesta plataforma estão automaticamente dispensadas de registro pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM. A CVM não analisa previamente as ofertas.

As ofertas realizadas não implicam por parte da CVM a garantia da veracidade das informações prestadas, de adequação à legislação vigente ou julgamento sobre a qualidade da sociedade empresária de pequeno porte. Antes de aceitar uma oferta leia com atenção as informações essenciais da oferta, em especial a seção de alertas sobre riscos.

Oportunidades que também podem te interessar

Selecionamos outras startups com alto potencial de retorno com base no seu segmento de interesse.

Contbank

"O Contbank utiliza contadores e IA para revolucionar o acesso à crédito para micro, pequenas e médias empresas. A fintech é um banco digital que oferece uma experiência única para MPEs, oferecendo crédito a..."

Simple&Co

"Foodtech que aproveita a capacidade já instalada de restaurantes para construir a maior plataforma de marcas virtuais de alimentação da América Latina."

Cowmed

"Já pensou como seria a produção de leite se as vacas falassem? A Cowmed é uma empresa especializada em dar voz às vacas: desenvolveu uma coleira capaz de monitorar em tempo real tudo que elas fazem ao longo..."

Datasales

"A Datasales é uma plataforma SaaS de automação de marketing end-to-end para supermercados, açougues, hortifrutis, farmácias e outros negócios de recorrência."

Retailtech
Zenit

"O Zenit é um app de práticas de saúde integral e mudança de hábitos. A healthtech já ultrapassou os 40 mil assinantes ativos na modalidade de venda direta ao consumidor (B2C) e começa a tracionar o modelo d..."

Healthtech
Ciclo Orgânico

"Maior serviço de coleta de resíduos orgânicos para compostagem por assinatura do Brasil."

Cleantech
Auster

"A Auster é uma agritech especializada em recomendação de fertilizantes nitrogenados, que hoje correspondem a mais da metade de todo o fertilizante produzido no mundo."

Eirene Solutions

"Reduz e controla o uso de agroquímicos dos sistemas de pulverização através do SaveFarm."

Sensix

"A Sensix reduz em até 70% os custos com químicos e fertilizantes e aumenta em 20% a produtividade das lavouras, integrando dados de drones, satélites, amostras de solo, chuva, produtividade e maquinários e ..."

Recicla.Club

"A Recicla.Club é a primeira startup de gestão de resíduos por assinatura do Brasil. Com a solução, empresas podem terceirizar todas as atividades relacionadas a resíduos assinando um único plano. Atende gra..."

Cleantech
InovaPictor

"Automatiza o registro de marcas e patentes de forma acessível e simplificada."

Legaltech
Leigado

"Agtech que desenvolveu um sistema completo de gestão da propriedade para redução de custos e aumento da produtividade da cadeia leiteira."

Capital Empreendedor

"Marketplace de crédito empresarial que nasceu para democratizar o empréstimo para o micro, pequeno e médio empresário."

Serall

"Startup que desenvolveu tecnologia proprietária baseada em nanomateriais para desenvolver polímeros para atender as demandas das indústrias 4.0."

Indústria 4.0
Digital Aligner

"Healthtech DNVB que promove acesso, com custo menor, a tratamentos dentários com alinhadores transparentes, inclusive via assinatura."

Healthtech
Mercado Radar

"Startup de modelo SaaS que faz os vendedores do Mercado Livre venderem mais"

Retailtech
Health ID

"Plataforma de saúde preventiva através de At Home Lab Tests que permite fazer diversos check-ups de saúde com poucas gotas de sangue."

Healthtech
Quadrado Express

"Retailtech que oferece implantação e tecnologia de micromarkets para condomínios."

Retailtech
Hiperdados

"Proptech/construtec SaaS que aumenta a rentabilidade e eficiência de empresas de incorporação imobiliária e construção civil."

Veriza

"Fintech que oferece microcrédito para grupos de microempreendedores de forma 100% digital."

IFriend

"Traveltech que oferece experiências turísticas conectando viajantes e guias turísticos do mundo inteiro."

Travel Tech
Pomartec

"SaaS para fruticultura de precisão, simplificando a gestão de pomares, reduzindo perdas e aumentando a sua produtividade."

Novidade
Vacinas.net

"A Vacinas.net é a solução do problema da vacinação corporativa, conectando empresas que precisam vacinar colaboradores em todo Brasil à maior e mais capilarizada rede de clínicas de vacinação do país. Com c..."

Healthtech/Bem-estar
Novidade
RedCheck

"A RedCheck é uma healthtech que utiliza inteligência artificial para reduzir o tempo de análise, o custo e aumentar a precisão dos diagnósticos oftalmológicos. Através da sua plataforma web, clínicas e hos..."

Healthtech

Dúvidas frequentes

Para viabilizar o seu investimento, será utilizado um contrato de nota conversível em ações. Esse contrato é muito comum no mundo empresarial e amplamente reconhecido juridicamente.
O investimento em participação em empresas sempre envolve risco, seja nas iniciantes, nas escaláveis ou até mesmo nos grandes negócios que já estão na bolsa de valores. Por outro lado, podem ser muito rentáveis. Dessa maneira, é necessário mensurar corretamente o risco e entender de forma clara quais as variáveis que impactam o seu investimento. Seu investimento pode resultar em uma das seis possibilidades a seguir: 1. Você decide vender sua participação no Captable Marketplace. 2. A empresa da qual você é investidor é comprada por outra antes de completar 5 anos da data do seu investimento. Nesta situação, você receberá a sua parte, proporcional ao percentual investido. 3. Sua empresa recebe um novo aporte e você poderá ser diluído. Lembrando que isso é bastante comum no mundo das startups, e não deve ser considerado algo negativo, pois por mais que você seja diluído, o fato de receber um novo aporte provavelmente aumentará o valor da empresa e, consequentemente, sua participação. Nessa situação, é bastante provável (a serem preenchidos alguns pré-requisitos estabelecidos no material da oferta), que a empresa seja transformada em uma S/A, e sua nota será convertida em ações. Assim, você passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio. 4. Após o prazo de 5 anos obrigatoriamente a empresa se transforma em S/A. Sua nota será convertida em ações e você passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio. 5. Você opta por receber seu investimento corrigido por um percentual pré-definido do CDI (percentual informado no material da oferta). 6. Empresa quebra e seu investimento se perde. Investir em empresas escaláveis é arriscado, e esse cenário deve ser considerado. Entretanto, utilizamos de vários artifícios para mitigar a chance de isso ocorrer.
Como forma de aumentar as chances de que os negócios nos quais você vai investir sejam bem sucedidos, somente aceitamos empresas que já tenham superado o MVP (Minimum Viable Product ou Produto Mínimo Viável) ou seja, empresas que já modelaram e validaram o seu produto/serviço no mercado e atestaram a existência de demanda, já possuindo uma base clientes. Em outras palavras, são aceitas apenas empresas cujo produto ou serviço é comprovadamente desejado pelo mercado, e que necessitam de capital para investir nas novas etapas do desenvolvimento do negócio. Depois de superar esta primeira etapa, é fundamental que ela seja aprovada por um de nossos escritórios de contabilidade parceiros. Desta forma, garantimos que a contabilidade da empresa está correta e que os dados apresentados são verdadeiros. Além disso, ajudará a validar e garantir que a prestação de contas pós-captação seja sempre atualizada. A partir dessas etapas, poderemos medir o potencial do negócio, bem como trazer mais segurança para o investidor. Somente após superar esse processo de avaliação a empresa poderá participar da Captable e arrecadar recursos junto aos nossos usuários. Além disso, este processo gerará um laudo de avaliação sobre a contabilidade da empresa este estará disponível publicamente na página de captação.
Através da Captable, você tem acesso a empresas previamente selecionadas, com potencial de crescimento e valorização já testados pelos nossos parceiros. Você tem a possibilidade de obter alto retorno através do investimento em títulos conversíveis em participação das companhias. Na Captable, os valores mínimos de investimento são menores do que em outras modalidades de investimento em startups. Assim, não é necessário possuir alto patrimônio para obter uma participação. Além disso, você ganha a possibilidade de dividir o seu capital disponível para investimento entre várias empresas, fomentar diferentes negócios e mitigar o seu risco através da diversificação. Por fim, você acompanha indicadores de performance dos seus negócios em um dashboard único, o que facilita o monitoramento das suas empresas e a gestão do seu portfólio de participações.
É uma das possibilidades. Das 5 opções de resultado do seu investimento, em duas delas você se torna sócio de uma empresa S/A: Após o prazo de 5 anos obrigatoriamente a empresa se transforma em S/A. Você converterá a sua nota em ações e passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio. Sua empresa recebe um novo aporte e você poderá ser diluído. Lembrando que isso é bastante comum no mundo das startups, e não pode ser considerado algo negativo, pois por mais que você seja diluído, o fato de receber um novo aporte provavelmente estará aumentando o valor da empresa e, consequentemente, apreciando a sua participação. Nesta situação, é bastante provável (a serem preenchidos alguns pré-requisitos estabelecidos no material da oferta), que a empresa seja transformada em uma S/A, e você converterá sua nota em ações. Assim, você passará a receber dividendos e a usufruir da valorização do negócio.
Por motivos de segurança do investimento, a conta bancária responsável pela custódia dos valores durante o período de captação não é operada nem pela Captable e nem pela startup em captação, e sim por uma instituição de pagamentos, a qual atua como um agente independente neste processo. Por conta disso, as confirmações de recebimento dos valores estão sujeitas aos relatórios enviados pela instituição de pagamentos, o que ocorre periodicamente. Dessa forma, consideramos o prazo de 2 dias úteis para aprovar o seu depósito. Se a sua transferência ainda está dentro deste período, por favor aguarde.
Não. O risco do investimento limita-se ao capital investido. Num primeiro momento, você é um credor da startup, não tendo responsabilidade sobre eventuais dívidas da empresa. Você somente se tornará sócio da empresa quando esta virar uma S/A, fato que protege o investidor, já que o máximo que será requerido do investidor será o valor de sua participação na empresa (o mesmo que ocorre em investimentos na Bolsa de Valores).
Sim, todo o processo de investimento é on-line. São apenas 4 passos para concluir a sua reserva. Depois, basta você realizar um PIX/TED/DOC de uma conta de sua titularidade, no valor reservado. Após isso, esperar até dois dias úteis para que o seu depósito seja validado. Por último, depois de concluída a captação você receberá em seu e-mail a orientação para assinatura do contrato de investimento, que será online também. O contrato ficará disponível após assinatura no nosso painel do investidor que também é onde ocorre o acompanhamento da startup, com alguns indicadores que serão atualizados mensalmente e outros semestralmente.
Não, você não terá que se envolver. Você é apenas um investidor e receberá as informações do que está acontecendo via painel do investidor.
Caso a startup atinja ⅔ da meta, a captação já será considerada bem sucedida e, mesmo que a startup não atinja a íntegra da meta de captação, ao final da captação os títulos de investimento serão emitidos e o valor será repassado para a startup. Caso a captação chegue à sua data limite com menos de ⅔ captados, ela não será considerada bem-sucedida, e a Captable devolverá o dinheiro dos investidores que já tiverem feito os aportes. Neste caso, o prazo para devolução dos recursos é de 5 dias após o término da captação.